oasis 2000s bew
Oasis: uma das bandas mais importantes das décadas recentes do rock.

No dia 22 de maio último, uma segunda-feira, a cidade britânica de Manchester foi abalada por uma tragédia: durante a saída de um show da cantora pop Ariana Grande, no Manchester Arena (com capacidade para 20 mil pessoas), uma explosão foi disparada em um atentado terrorista e vitimou 22 pessoas, deixando ainda outras 59 feridas, algumas em estado grave. A cantora cancelou sua turnê mundial e voltou à cidade, depois, para organizar um festival em prol das vítimas e suas famílias. No dia 25, em uma vigília em homenagem às vítimas na St. Anne’s Square, uma residente da cidade puxou de forma espontânea um enorme coro de vozes cantando Don’t look back in anger, do Oasis, banda de rock fundamental dos anos 1990 e que é originária da cidade.

Imediatamente, a balada da banda dos irmãos Liam e Noel Gallagher se transformou no hino da recuperação de Manchester e do país: “não olhar para trás com rancor” é a melhor receita cidadã de seguir em frente, homenageando os mortos, buscando os culpados e penalizando-os pela lei e justiça. Nada de vingança. Nada de revanchismo.

O Oasis tinha fama de briguento e raivoso, mas na verdade, os dois líderes do grupo têm bom coração. Após o coro na vigília, o guitarrista Noel Gallagher – autor da canção – agradeceu a manifestação em sua conta pessoal do Twitter.

Liam-Gallagher with pretty green t-shirt
Liam Gallagher: dianteira na homenagem às vítimas.

O vocalista Liam Gallagher se empenhou diretamente em adiantar a estreia de sua carreira solo – ele acabou de lançar seu primeiro single, Wall of glass, mas os concertos ainda iam demorar um pouco mais – e realizou um show completo e beneficente às vítimas e suas famílias em Manchester no último sábado, dia 03 de junho. No set list, o cantor apresentou velhos hits do Oasis e várias de suas novas canções. No fim do show, apresentou uma versão à capela de outra canção da velha banda: Live forever, que tem um tom bem otimista e se transformou em uma espécie de segundo hino do momento.

Live forever tem um carinho especial dos fãs, pois foi o terceiro single lançado pelo Oasis e o primeiro a ser um megassucesso internacional, lançando-os ao estrelato mundial.

Conheça a Biografia e Discografia do Oasis aqui.

No domingo, dia 04, ocorreu o One Love Manchester, o festival beneficente organizado por Ariana Grande e que, além dela própria, trouxe artistas como  Coldplay, Black Eyed Peas, Robbie Williams, Little Mix, Justin Bieber, Katy Perry, Miley Cyrus, Take That, Usher, Pharrell Williams e Niall Horan. 

Durante o show do Coldplay, Liam Gallagher subiu novamente ao palco e cantou, com o acompanhamento da banda, uma nova versão acústica de Live foverer, em um momento muito emocional. Veja a apresentação abaixo:

 

E o outro Gallagher? Você pergunta. Noel foi mais discreto em sua atuação acerca do atentado, mas a BBC revelou que, em vista das manifestações espontâneas com Don’t look back in anger, o guitarrista doou os royalties dela para as famílias das vítimas.

Em um tempo em que o rock está distante da importância social que teve no passado e que os artistas de hoje estão mais distantes ainda daquele tipo de postura engajada e ativista dos anos 1960 e 1970 – salvo honrosas exceções de nomes como Neil Young e Roger Waters (ex-Pink Floyd), embora, é preciso dizer, ambos são justamente advindos daquela época – é muito importante ver atitudes como esta, em que grandes nomes do rock – Oasis e Coldplay – se movimentam de modo efetivo por uma causa social relevante. 

Em um mundo abalado por avanços conservadores terríveis, ameaças terroristas e escalada da violência urbana, é regojizante que artistas desse calibre – e do rock – façam alguma coisa.

Não olhemos para trás com rancor, mas se quisermos viver para sempre será preciso fazer a diferença.

Anúncios