A banda Yes em seus tempos áureos: Hall da Fama.
A banda Yes em seus tempos áureos: Hall da Fama.

Após alguns anos de insistência, finalmente aconteceu: a lendária banda britânica Yes foi indicada ao Hall da Fama do Rock and Roll 2017. É um reconhecimento merecido para um dos grupos mais ousados e inovadores da história do rock, meio esquecido nos dias de hoje, porque sua sonoridade complexa fere os ouvidos acostumados com melodias meia-boca, arranjos formatados e batidas repetitivas ad infinitum da música atual. A indicação foi noticiada pelo próprio site oficial do grupo Yesworld.

O Hall da Fama premia artistas de relevante contribuição à indústria musical, que tenham lançado o seu primeiro disco há pelo menos 25 anos. O Yes completa 49 anos em 2017. Ainda assim, nem todos os músicos que fizeram parte da banda – que teve várias formações ao longo das décadas – serão premiados. O prêmio  é para a formação da banda que fez a turnê e álbum Union, em 1990, ou seja: o vocalista Jon Anderson, o baixista Chris Squire (in memorian), os guitarristas Steve Howie e Trevor Rabin, os tecladistas Rick Wakeman e Tony Kaye, e os bateristas Bill Bruford e Alan White.

Os principais membros do Yes se reuniram em Union, em 1990:
Os principais membros do Yes se reuniram em Union, em 1990: Kaye, Rabin, Wakeman, White, Squire, Anderson, Brufford e Howie.

Explicamos: o Yes se pulverizou em 1980, após grande desgaste entre os membros, uma grande mudança na formação e o fracasso de um álbum. Porém, em 1983, os ex-membros Jon Anderson, Chris Squire, Tony Kaye e Alan White se uniram ao novo guitarrista Trevor Rabin e lançaram um álbum de imenso sucesso. Rapidamente, o Yes se tornou uma das bandas mais populares do mundo de novo. Porém, outros ex-membros, como Steve Howie, Rick Wakeman e Bill Brufford montaram uma banda “cover” do Yes, o que rendeu um processo. A solução do caso foi genial: unir todos esses músicos e promover uma turnê. Daí, saiu o Union, em 1990, que rendeu também um documentário.

O Yes no início dos anos 1970, época de maior sucesso.
O Yes no início dos anos 1970, época de maior sucesso.

A indicação é justa, também, porque são justamente esses oito músicos aqueles que mais atuaram na banda e mais contribuíram para a sua história. Aqueles não incluídos no prêmio são músicos que tocaram apenas em alguns discos e não deixaram um legado maior ao conjunto.

O Yes se formou em Londres em 1968, com membros advindos de várias outras bandas. Após dois álbuns sem sucesso, a banda ganhou notoriedade em 1971 com The Yes Album. No ano seguinte, reuniu a sua formação mais famosa: Jon Anderson (vocais), Chris Squire (baixo e vocais), Steve Howe (guitarras), Rick Wakeman (teclados) e Bill Bruford (bateria). Este último seria logo substituído por Alan White. Com várias trocas na formação, o Yes encerrou as atividades em 1980; mas retornou três anos depois com outro estrondoso sucesso. Desde então, continua na ativa, variando sempre entre um determinado grupo de músicos.

A banda legou canções clássicas como Roundabout, I’ve seen all good people, Heart of sunrise, Long distance runaround, Yours it no disgrace, Owner of a lonely heart, e grandes álbuns como Yes Album, Fragile e Close to the Edge.

A formação atual do Yes reúne Howie e White junto a músicos mais jovens. O baixista Chris Squire fazia parte do grupo até falecer de leucemia em 2015.

Anúncios