Batman em ação: novos elementos à origem.
Batman em ação: novos elementos à origem.

O Batman não é apenas o super-herói mais popular da editora DC Comics. É também um dos mais complexos e, por isso, sempre rende ótimas histórias nas mãos de bons escritores. Com a DC iniciando uma nova fase, chamada Rebirth, várias coisas estão mudando e com o cavaleiro das trevas não é diferente. A mudança revelada esta semana, porém, não está relacionada a grandes arroubos cósmicos, mudanças de identidade ou coisas assim, como ocorrem com outros personagens da casa. É algo mais prosaico, relacionado à origem do homem-morcego, mas ainda assim, algo assustador.

Os escritor Tom King e o desenhista Mikel Janin estão conduzindo um arco de histórias chamado I Am Suicide, ou seja, Eu Sou Suicida, que teve sua quarta edição publicada esta semana, na revista Batman 12. Na trama, o cavaleiro das trevas monta sua própria versão do Esquadrão Suicida para resgatar o Pirata Psíquico das mãos de Bane. O grande lance desta edição é a adição a um elemento da origem do herói: em uma carta a Selina Kyle, a Mulher-Gato, Batman diz para ela que é um suicida!

Sou um suicida.
Sou um suicida.

No conteúdo da missiva, o homem-morcego narra um episódio quando tinha dez anos de idade em que pegou a navalha de barbear de seu pai e a pôs contra o pulso, pensando em se matar, desesperado por estar órfão e sofrendo. Foi ali, naquele momento em que teria decidido não acabar com sua vida, mas dedicá-la a caça aos criminosos. O herói termina com

Não é divertido. É a escolha de um garoto. A escolha por morrer. Eu sou Batman. Eu sou suicida.

Mais um elemento para enriquecer o complexo panorama da origem do homem-morcego? O tempo dirá!

Batman foi criado pelo cartunista Bob Kane e o roteirista Bill Finger, estreando na revista Detective Comics 27, de 1939 e desde então é publicado pela DC Comics.

Advertisements