X-Men: Marvel revela como Ciclope morreu

Capa de Death of X 04, com Raio Negro e Ciclope.

Capa de Death of X 04, com Raio Negro e Ciclope.

As coisas não andam bem nos quadrinhos da Marvel Comics. Bem, pelo menos não para os leitores da velha guarda. Hoje, a editora revelou como se deu a morte – já anunciada e conhecida há meses – de Ciclope, o líder dos X-Men, a equipe de super-heróis mutantes. Ah, precisa dizer que o texto a seguir está sobrecarregado de spoilers? Se não quer saber sobre coisas que só serão publicadas no Brasil em mais de um ano, não leia. Você foi avisado.

Para aqueles que não acompanham as HQs mutantes: ano após ano, a Marvel “renova” suas revistas por meio de eventos bombásticos. O deste ano é X-Men vs. Inumanos, uma guerra entre os heróis mutantes e os superpoderosos descendentes dos aliens Kree que vivem na Terra. Acontece que nos preparativos para o confronto – que começa mesmo no ano que vem – já é apontado desde o início que um dos motivos para a guerra é a morte de Ciclope, Scott Smumers, um dos fundadores dos X-Men e, por muito tempo, o líder da equipe. Mas como o herói teria morrido? Esse era o mistério que a Marvel mantinha.

Pois bem, o mistério foi resguardado para ser revelado na minissérie Death of X, que teve a quarta – e reveladora – edição publicada hoje. A história, escrita por Jeff Lemire e Charles Soule, mostra Ciclope usando a sua facção dos X-Men (existem mais de uma, explicamos mais abaixo) para descobrir um modo de modificar as Névoas Terrígenas, um elemento místico que confere poderes aos Inumanos, porque a névoa é simplesmente letal aos mutantes. Com as Névoas Terrígenas dispersas na Terra, a morte de mutantes está ocorrendo em massa com o simples contato com a nuvem. Mas modificar a nuvem pode acarretar em sérios problemas para os Inumanos, de modo que estes reagem. Ao ser cercado por Raio Negro e Medusa, rei e rainha dos Inumanos, Ciclope faz um discurso interessante perante seus oponentes:

Ciclope discursa diante de Medusa e Raio Negro.

Ciclope discursa diante de Medusa e Raio Negro.

Eu não irei ser feito prisioneiro, Medusa. Há uma outra nuvem por aí e eu tenho muito trabalho a fazer. Então, isso pode ser feito do jeito fácil ou difícil. Eu preferia ser do jeito fácil. Não quero machucar ninguém. Nunca quis. O que vier, eu estou pronto! Eu amei quem precisei amar. Eu lutei minhas batalhas. Perdi a única pessoa com quem me importei.

Já fui um aluno, um soldado, um professor, um revolucionário e… um assassino. Eu tentei aprender com os meus erros, tentei inspirar as pessoas… Ajudar o melhor possível. Só que tudo foi manchado. Várias coisas aconteceram. Eu nem mesmo sou mais uma pessoa. Tudo se foi. O que sobrou é a ideia do que fui. Só que o legal é que… ideias nunca morrem!

O ato final.

O ato final.

Ao terminar, Scott Summers acende suas rajadas ópticas… e é desintegrado pelo poder monstruoso de Raio Negro.

Mas ainda há uma pegadinha. Uma grande pegadinha! Depois, Emma Frost, a Rainha Branca, namorada de Ciclope, revela ao irmão deste, Alex Summers, o Destrutor, que na verdade, Scott já estava morto. Ciclope está morto desde Death of X 01, pois teria sido vitimado pela mesma névoa terrígena que levou o Homem-Múltiplo à morte. Vemos em flashback os momentos finais de Scott Summers, que morre nos braços de Emma. No restante da minissérie, e na batalha com Raio Negro e Medusa, o “Ciclope” que vemos é, na verdade, uma projeção astral criada pelos poderes telepáticos da Rainha Branca.

A morte do líder dos X-Men.

A morte do líder dos X-Men.

Parece confuso? Isso nem é o pior.

Nos últimos anos, a Marvel mudou totalmente o status quo do personagem. De um jeito bastante radical que causou grande estranhamento dos velhos fãs, por mais que gerassem histórias interessantes. Ok, tramas bacanas, mas é de se refletir se o personagem foi descaracterizado ou não.

Nas tramas, da última década, Scott Summers foi tomando uma atitude cada vez mais radical em relação à defesa dos mutantes, o que resultou na saga Cisma, na qual ele forma uma facção contrária a outra liderada por Wolverine. Em seguida, quando descobre que a Força Fênix – a entidade de poder incalculável que dominou Jean Grey no passado – está voltando à Terra, Ciclope acha que isso pode ajudar na defesa aos mutantes (que estavam sendo extintos), o que pôs seu grupo em rota de colisão com os Vingadores, dando origem à saga Vingadores vs. X-Men. No fim, após várias batalhas entre os dois grupos, tudo dá errado, Ciclope e seus parceiros são dominados pela Força Fênix e viram vilões, resultando que ao ser confrontado pelo Professor X, o Ciclope-Fênix mata Charles Xavier, seu velho mentor.

Scott Summers é preso, foge da cadeia e passa a viver como um herói caído, perseguido e odiado – mesmo que, no fim das contas, sua mente foi dominada pela entidade. Mas quem liga? Nesse ínterim, seu ex-amigo Hank McCoy, o Fera, tem a duvidosa ideia de voltar ao passado – isso mesmo! – e trazer até o presente a primeira equipe dos X-Men, liderada por um Ciclope ainda adolescente. Os jovens X-Men ficam bastante confusos nesse novo mundo, mas terminam permanecendo, convivendo paralelamente às suas versões mais velhas. Inclusive, o jovem Ciclope presenciou a morte de sua versão mais madura (como da para ver na imagem lá de cima)!

Bem, as HQs não são realmente conhecidas por manterem os personagens mortos. Eles sempre voltam à vida por meio da ideia “genial” de um escritor posterior. Com o jovem Ciclope à solta, este irá substituir o outro, em uma versão mais “ponderada”. E em breve, a consciência dos dois irá se unir – sim isso mesmo! – e eles formaram um único Scott Summers como produto de ambos. Parece absurdo? Você leu o artigo? Você tem lido as histórias da Marvel ultimamente?

***

Os Inumanos foram criados por Stan Lee e Jack Kirby em 1965, aparecendo na revista Fantastic Four 45, uma aventura do Quarteto Fantástico. São uma raça alienígena dotada de uma série de habilidades especiais que habitavam secretamente a Terra até serem descobertos pelos heróis aventureiros. Inicialmente, os Inumanos habitavam a cidade escondida de Atilan, mas hoje, vivem na área azul da Lua terrestre. São liderados pelo poderoso Raio Negro e entre seus membros estão Medusa e Cristalys. São grandes aliados dos Vingadores e do Quarteto Fantástico.

Os X-Men foram criados em 1963 por Stan Lee e Jack Kirby, mas só foram bem-sucedidos comercialmente nos anos 1970, a partir da reformulação idealizada pelo escritor Len Wein e tocada à frente por Chris Claremont, Dave Cockrum e John Byrne. Daí em diante, se tornaram uma das revistas de maior sucesso da Marvel Comics.

Ciclope foi criado por Stan Lee e Jack Kirby, aparecendo logo em X-Men 01, de 1963, como o líder da equipe.

About hqrock - Irapuan Peixoto

Doutor em Sociologia, professor universitário, músico e escritor amador. Nascido em 1979, já via quadrinhos antes de aprender a ler. Coleciona revistas desde 1990. É roqueiro de nascença. Toca em bandas de vez em quando, mas está gravando um disco com suas composições.

Posted on 24/11/2016, in Desenhistas, Escritores, Marvel Comics, Revistas, X-Men. Bookmark the permalink. 9 comentários.

  1. Irapuan, parece um esgotamento criativo (não sei se do meio, do genero ou da editora em particular), que todas as (boas) estórias já foram contadas, e que os caminhos escolhidos como solução parecem de duas ordens: reciclagem de velhos jargões narrativos (grandes conflitos, mortes bombásticas, etc) e reboots mais ou menos radicais dos personagens (Iron Heart, Ms. Marvel, etc) mais de olho nas novas gerações de leitores, pq nós das antigas já estamos ficando pelo caminho, temo eu… grande abraço!

    • É exatamente isso, Jorge. Acho que a Marvel (e a DC também) não encontraram uma maneira de manter os velhos e os novos leitores. Estão apostando nos novos, que podem se interessar por essas mudanças ou pegar “novas fases” do início. O velho leitor já viu isso demais e não tem interesse.
      Mas acho que a solução é sempre a mais simples: boas histórias. A cronologia vira uma grande amarra que dificulta contar histórias novas com os velhos personagens, então, é preciso fazer escolhas. Mas acho que é possível contar boas histórias, investindo em temas novas, novos vilões e personagens e com o peso da cronologia menos sentido (não precisa ficar lembrando ou referendando as coisas o tempo todo) de modo que seja algo interessante aos novos e aos velhos leitores.
      Mas os editores não concordam. Ou pensam que isso não vende muito, sei lá. Que pena. Uma arte perdida.

      Um abração!

  2. “com o jovem Ciclope à solta, este irá substituir o outro, em uma versão mais “ponderada”. E em breve, a consciência dos dois irá se unir – sim isso mesmo! – e eles formaram um único Scott Summers como produto de ambos.”

    De onde você tirou essa informação?

    • É uma (má) conjectura, Cristiano.

      É o que eu queria que a Marvel NÃO fizesse, mas ela vai acabar fazendo. Existem precedentes, como o Teen Tony (Stark) dos anos 1990 e a própria Jean Grey, que absorveu as memórias da Força Fênix e acho que até de Madelyne Pryor.

      Um abraço!

  3. Olá, Irapuan
    Há algumas informações sobre os Inumanos no último parágrafo que estão desatualizadas. A morada deles na área azul da lua foi destruída durante a minissérie “Guerra Silenciosa”, a mando do governo dos EUA, quando Stark era o todo poderoso da Shield.

    Atualmente eles vivem em uma base – Nova Atillan – na baía de Manhattan. Ao final da saga Infinito, Raio Negro e seu irmão Maximus explodem uma bomba, feita a partir dos cristais de terrígeno. É o que dá origem às duas nuvens que avançam pelo planeta, matando mutantes. Nesta minissérie, a equipe de “Ciclope” consegue destruir uma delas, tornando-a inofensiva para humanos, mutantes e inumanos. Sobra ainda a outra nuvem, que será alvo na saga que virá.

    Agora, alguns pontos (perdão pelo texto longo):

    1) Para quem vem acompanhando essa nova fase dos X-Men, após Guerras Secretas II, sabe que, desde a primeira edição de EXM (Extraordinários X-Men), Tempestade e os outros citam algo que Ciclope teria feito que teria lançado toda a mutandade numa situação nunca antes vista. Algo terrível que ele teria feito (foi comparado a Hitler) teria feito os humanos odiarem ainda mais os mutantes.
    Os outros títulos também bateram nesta mesma tecla: Ciclope fez algo terrível, tão terrível que fez dele, não só o mutante, mas o “vilão” mais odiado do planeta. Sua versão juvenil do passado o chamou de “psicopata assassino em massa”.

    Desde então, os leitores ficaram especulando o que o líder mutante teria feito. O anúncio era que ESTA minissérie iria revelar tudo. No entanto, como você pôde ver, “Ciclope” não fez NADA que justificasse ser tão odiado, não apenas pelos humanos e inumanos, mas também pelos próprios X-Men.

    Na verdade, o que “ele” fez nesta minissérie foi evitar a morte de milhões de mutantes. Alquimia mudou a composição química da nuvem sem que isso fizesse mal aos inumanos. Ou seja, os únicos que morreram foram: Madrox, Ciclope e o próprio Alquimia. ZERO de baixas do lado inumano.

    2) Outro fator que chamou muito a atenção dos leitores foi o fato de os X-Men que viram Raio Negro obliterar o “Ciclope” não fizeram NADA. Absolutamente nada. Ficaram apenas olhando. E mais, simplesmente dá a impressão de que Tempestade apenas capitulou diante de Medusa e Raio Negro, aceitando o destino de morte e mudando escola e X-Men para o limbo. Claro que o Fera e uma jovem inumana passaram a pesquisar sobre a M-Pox. Mas por que logo os mutantes tiveram que se mudar para o limbo? Por que não a nuvem? E já se passaram oito meses… e, sabemos, Fera não encontrará a cura. Sendo assim, o que “Ciclope” fez estava correto. A nuvem tinha que ser contida.

    3) Sabemos que foi anunciada uma nova fase dos X-Men e Inumanos para o início do ano que vem, intitulada “RessurXion”. Inumanos irão para o espaço e os mutantes, disse a Marvel, retornará aos tempos heroicos, sem extinções à caminho… equipes clássicas foram anunciadas (sem os elencos), como as equipe Azul e Dourada.

    O que me leva a refletir: após o desmembramento da Marvel e Marvel Studios, o filme dos Inumanos foi cancelado. Recentemente voltou a ser anunciado como uma série. Afinal, até que ponto essa decisão não teria influenciado nas mudanças de direcionamento entre o que se via nas séries X e nesta minissérie DoX? É visível que algo aconteceu. Decisões editoriais optaram por não fazer do Ciclope um supervilão? Um Hitler (como ele foi chamado na segunda edição de Champions)? Isso significaria uma aproximação entre Marvel e FOX? O que teria por trás disso tudo? Especulações é o que resta…

    4) Não creio que haverá uma fusão entre os dois Ciclopes. Penso que o velho personagem possa voltar ainda durante a saga IvX. Já sabemos que teremos ressurreições. Resta saber quem. E, convenhamos, esta minissérie, ao contrário do que vinham fazendo com o líder mutante, não o transformou num vilão, muito pelo contrário… Sem falar na incrível homenagem de Emma Frost. Impressionante o que ela fez!

    5) Finalmente. Concordo que em diferentes momentos, ao longo dos últimos dez anos, a Marvel tentou vilanizar o personagem. Mas, mesmo com todos os excessos aqui e ali, o que eu vi foi um jovem herói, inexperiente, ingênuo ser aos poucos ser transformado num líder, capaz de sustentar toda uma raça à beira da extinção. Ele fez o que tinha que fazer. Mesmo com tantos amigos e inimigos tentando impedi-lo. Ainda vejo os Vingadores como os “vilões” de AvX. Ainda vejo a X-Force necessária. Ainda vejo a equipe Uncanny da fase Bendis de forma correta (salvar, resgatar mutantes, treiná-los para serem X-Men, o que é feito desde 1963). Claro que Bendis perdeu completamente a mão ao final, assim como foi ao final da saga AvX…
    Mas percebo que, mesmo ainda sendo ignorado ou mesmo odiado por muitos leitores, não se pode negar que Ciclope é um dos personagens que mais cresceu, mais evoluiu nos últimos dez anos na Marvel. E tenho quase certeza que ele deva voltar ainda em IvX para, mais uma vez, liderar os X-Men e os mutantes para um porto seguro.

    Abraços

    Desculpe o textão…😀

    Lucy

  1. Pingback: X-Men: Marvel revela novas formações das equipes Azul e Dourada nos quadrinhos | hqrock

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: