Capa de Death of X 04, com Raio Negro e Ciclope.
Capa de Death of X 04, com Raio Negro e Ciclope.

As coisas não andam bem nos quadrinhos da Marvel Comics. Bem, pelo menos não para os leitores da velha guarda. Hoje, a editora revelou como se deu a morte – já anunciada e conhecida há meses – de Ciclope, o líder dos X-Men, a equipe de super-heróis mutantes. Ah, precisa dizer que o texto a seguir está sobrecarregado de spoilers? Se não quer saber sobre coisas que só serão publicadas no Brasil em mais de um ano, não leia. Você foi avisado.

Para aqueles que não acompanham as HQs mutantes: ano após ano, a Marvel “renova” suas revistas por meio de eventos bombásticos. O deste ano é X-Men vs. Inumanos, uma guerra entre os heróis mutantes e os superpoderosos descendentes dos aliens Kree que vivem na Terra. Acontece que nos preparativos para o confronto – que começa mesmo no ano que vem – já é apontado desde o início que um dos motivos para a guerra é a morte de Ciclope, Scott Smumers, um dos fundadores dos X-Men e, por muito tempo, o líder da equipe. Mas como o herói teria morrido? Esse era o mistério que a Marvel mantinha.

Pois bem, o mistério foi resguardado para ser revelado na minissérie Death of X, que teve a quarta – e reveladora – edição publicada hoje. A história, escrita por Jeff Lemire e Charles Soule, mostra Ciclope usando a sua facção dos X-Men (existem mais de uma, explicamos mais abaixo) para descobrir um modo de modificar as Névoas Terrígenas, um elemento místico que confere poderes aos Inumanos, porque a névoa é simplesmente letal aos mutantes. Com as Névoas Terrígenas dispersas na Terra, a morte de mutantes está ocorrendo em massa com o simples contato com a nuvem. Mas modificar a nuvem pode acarretar em sérios problemas para os Inumanos, de modo que estes reagem. Ao ser cercado por Raio Negro e Medusa, rei e rainha dos Inumanos, Ciclope faz um discurso interessante perante seus oponentes:

Ciclope discursa diante de Medusa e Raio Negro.
Ciclope discursa diante de Medusa e Raio Negro.

Eu não irei ser feito prisioneiro, Medusa. Há uma outra nuvem por aí e eu tenho muito trabalho a fazer. Então, isso pode ser feito do jeito fácil ou difícil. Eu preferia ser do jeito fácil. Não quero machucar ninguém. Nunca quis. O que vier, eu estou pronto! Eu amei quem precisei amar. Eu lutei minhas batalhas. Perdi a única pessoa com quem me importei.

Já fui um aluno, um soldado, um professor, um revolucionário e… um assassino. Eu tentei aprender com os meus erros, tentei inspirar as pessoas… Ajudar o melhor possível. Só que tudo foi manchado. Várias coisas aconteceram. Eu nem mesmo sou mais uma pessoa. Tudo se foi. O que sobrou é a ideia do que fui. Só que o legal é que… ideias nunca morrem!

O ato final.
O ato final.

Ao terminar, Scott Summers acende suas rajadas ópticas… e é desintegrado pelo poder monstruoso de Raio Negro.

Mas ainda há uma pegadinha. Uma grande pegadinha! Depois, Emma Frost, a Rainha Branca, namorada de Ciclope, revela ao irmão deste, Alex Summers, o Destrutor, que na verdade, Scott já estava morto. Ciclope está morto desde Death of X 01, pois teria sido vitimado pela mesma névoa terrígena que levou o Homem-Múltiplo à morte. Vemos em flashback os momentos finais de Scott Summers, que morre nos braços de Emma. No restante da minissérie, e na batalha com Raio Negro e Medusa, o “Ciclope” que vemos é, na verdade, uma projeção astral criada pelos poderes telepáticos da Rainha Branca.

A morte do líder dos X-Men.
A morte do líder dos X-Men.

Parece confuso? Isso nem é o pior.

Nos últimos anos, a Marvel mudou totalmente o status quo do personagem. De um jeito bastante radical que causou grande estranhamento dos velhos fãs, por mais que gerassem histórias interessantes. Ok, tramas bacanas, mas é de se refletir se o personagem foi descaracterizado ou não.

Nas tramas, da última década, Scott Summers foi tomando uma atitude cada vez mais radical em relação à defesa dos mutantes, o que resultou na saga Cisma, na qual ele forma uma facção contrária a outra liderada por Wolverine. Em seguida, quando descobre que a Força Fênix – a entidade de poder incalculável que dominou Jean Grey no passado – está voltando à Terra, Ciclope acha que isso pode ajudar na defesa aos mutantes (que estavam sendo extintos), o que pôs seu grupo em rota de colisão com os Vingadores, dando origem à saga Vingadores vs. X-Men. No fim, após várias batalhas entre os dois grupos, tudo dá errado, Ciclope e seus parceiros são dominados pela Força Fênix e viram vilões, resultando que ao ser confrontado pelo Professor X, o Ciclope-Fênix mata Charles Xavier, seu velho mentor.

Scott Summers é preso, foge da cadeia e passa a viver como um herói caído, perseguido e odiado – mesmo que, no fim das contas, sua mente foi dominada pela entidade. Mas quem liga? Nesse ínterim, seu ex-amigo Hank McCoy, o Fera, tem a duvidosa ideia de voltar ao passado – isso mesmo! – e trazer até o presente a primeira equipe dos X-Men, liderada por um Ciclope ainda adolescente. Os jovens X-Men ficam bastante confusos nesse novo mundo, mas terminam permanecendo, convivendo paralelamente às suas versões mais velhas. Inclusive, o jovem Ciclope presenciou a morte de sua versão mais madura (como da para ver na imagem lá de cima)!

Bem, as HQs não são realmente conhecidas por manterem os personagens mortos. Eles sempre voltam à vida por meio da ideia “genial” de um escritor posterior. Com o jovem Ciclope à solta, este irá substituir o outro, em uma versão mais “ponderada”. E em breve, a consciência dos dois irá se unir – sim isso mesmo! – e eles formaram um único Scott Summers como produto de ambos. Parece absurdo? Você leu o artigo? Você tem lido as histórias da Marvel ultimamente?

***

Os Inumanos foram criados por Stan Lee e Jack Kirby em 1965, aparecendo na revista Fantastic Four 45, uma aventura do Quarteto Fantástico. São uma raça alienígena dotada de uma série de habilidades especiais que habitavam secretamente a Terra até serem descobertos pelos heróis aventureiros. Inicialmente, os Inumanos habitavam a cidade escondida de Atilan, mas hoje, vivem na área azul da Lua terrestre. São liderados pelo poderoso Raio Negro e entre seus membros estão Medusa e Cristalys. São grandes aliados dos Vingadores e do Quarteto Fantástico.

Os X-Men foram criados em 1963 por Stan Lee e Jack Kirby, mas só foram bem-sucedidos comercialmente nos anos 1970, a partir da reformulação idealizada pelo escritor Len Wein e tocada à frente por Chris Claremont, Dave Cockrum e John Byrne. Daí em diante, se tornaram uma das revistas de maior sucesso da Marvel Comics.

Ciclope foi criado por Stan Lee e Jack Kirby, aparecendo logo em X-Men 01, de 1963, como o líder da equipe.

Anúncios