Pink Floyd: Banda ganha retrospectiva em amostra a ser exibida em Londres em 2017

Pink Floyd em tempos áureos: Wright, Waters, Mason e Gilmour.

Pink Floyd em tempos áureos: Wright, Waters, Mason e Gilmour.

A lendária banda britânica Pink Floyd, uma das mais importantes da história do rock, está bastante em evidência nos últimos tempos. Além de relançar sua obra em vinil e pôr no mercado um incrível pacote de 27 discos (!) entre CDs, DVDs e Blu-ray com materiais inéditos de áudio e vídeo (veja aqui), o espólio do grupo organiza agora uma grande exposição que será aberta ao público em 2017, comemorando os 50 anos do lançamento do primeiro disco da banda.

A exposição The Pink Floyd Exhibition: Their Mortal Remains acontecerá entre maio e outubro de 2017, no Vitoria and Albert Museum, em Londres, e segue o estilo das consagradas e recentes amostras sobre o mundo do rock, que focaram em artistas como David Bowie e Rolling Stones. Their Mortal Remains – que tira seu título de um verso da canção Nobody home do álbum The Wall, de 1979 – trará todo o tipo de objeto relacionado à banda, como o porco inflável gigante que está na capa do disco Animals (1977), as máscaras de argila usadas pelos músicos na turnê de The Wall, cartazes, peças de figurino, instrumentos musicais etc.

Não há informes ainda se a exposição sairá em turnê pelo mundo tal qual as outras duas citadas o fizeram, mas é bem possível.

O Pink Floyd surgiu em Londres, em 1965, a partir da união de dois amigos de infância (Barrett e Waters) vindos da cidade de Cambridge. O grupo se tornou um dos maiores exponentes do Movimento Psicodélico com seu primeiro disco, em 1967. Era formado por Syd Barrett (vocais e guitarra), Roger Waters (baixo e vocais), Richard Wright (teclados e vocais) e Nick Mason (bateria), mas após pouco tempo, Barrett desenvolveu sérios problemas mentais, fruto da combinação de esquizofrenia e abuso de drogas como o LSD e foi afastado do grupo. Foi substituído por David Gilmour, em 1968, que também era um velho conhecido de Cambridge.

Sem Barrett, Roger Waters se consolidou como o líder do Pink Floyd, além de seu principal compositor, mesmo que os vocais fossem realizados em sua maioria por David Gilmour. Permanecendo no circuito alternativo por alguns anos, o Pink Floyd se tornou uma das bandas de maior sucesso do mundo em 1973, com o lançamento do álbum Darkside of the Moon. A carreira de sucesso prosseguiu ao longo dos anos 1970, com discos como Wish You Were Here (1975) e The Wall (1979). Após uma série de brigas e crises, Roger Waters deixou a bandaem 1985, mas Gilmour, Wright e Mason continuaram com a banda sem ele até 1996, quando encerraram as atividades oficialmente. Depois disso, ocorreram apenas algumas reuniões rápidas e o lançamento do álbum The Endless River, em 2014, formado a partir de sessões de gravação dos anos 1990.

About hqrock - Irapuan Peixoto

Doutor em Sociologia, professor universitário, músico e escritor amador. Nascido em 1979, já via quadrinhos antes de aprender a ler. Coleciona revistas desde 1990. É roqueiro de nascença. Toca em bandas de vez em quando, mas está gravando um disco com suas composições.

Posted on 06/09/2016, in Pink Floyd, Rock Clássico. Bookmark the permalink. Deixe um comentário.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: