The Who: Banda fará quatro shows no Brasil em 2017

The Who finalmente no Brasil.

The Who finalmente no Brasil.

Finalmente, a lendária banda de rock britânico The Who confirmou aquilo que vêm prometendo há algum tempo: farão shows no Brasil! Quem traz a notícia é a Folha de São Paulo, dizendo que serão quatro concertos no país em 2017. Não há locais ou datas confirmados ainda, mas será entre março e abril do ano que vem.

Segundo a Folha, a principal questão, atualmente, é que a banda e a produtora estão decidindo se irão fazer shows pequenos em arenas (para 20 mil pessoas), como a Arena Anhembi, ou grandes shows em estádios (para 40 mil pessoas), como no Allianz Parque, ambos em São Paulo. Também não há nenhuma confirmação de locais, mas sendo apenas quatro shows, é muito provável que Rio de Janeiro e São Paulo sejam os sortudos, com os outros dois podendo ser Porto Alegre, Belo Horizonte ou Curitiba, que são as cidades que mais costumam abrigar esse tipo de atração.

O The Who completou 50 anos de atividades em 2015 e, desde então, está em turnê comemorativa. A banda insiste que esta é a ultima turnê que farão, mas essa promessa já foi feita outras vezes no passado. De qualquer modo, também já comunicaram que, mesmo encerrando as excursões, irão continuar trabalhando juntos, o que deve render algumas novas gravações no futuro próximo.

A banda é um dos pouquíssimos expoentes do rock clássico que nunca se apresentou no Brasil.

The Who ao vivo em 1969.

The Who ao vivo em 1969.

The Who se formou em Londres, em 1964, com Roger Daltrey (vocais), Pete Townshend (guitarra), John Entwistle (baixo) e Keith Moon (bateria), fazendo um som explosivo que embalava letras críticas e humorísticas sobre o cotidiano juvenil. O grupo é de extrema importância à história do rock porque além de ser uma das criadoras do som pesado do rock (com guitarras distorcidas e bateria furiosa), também foi uma das que melhor captou o espírito juvenil dos anos 1960, com suas letras existencialistas, cômicas e de situações banais tornadas absurdas. De grande sucesso na Inglaterra desde o início, o grupo teve dificuldades de dialogar com o público do mundo, rompendo a barreira apenas em 1969 com o lançamento da ópera-rock Tommy, que fez sucesso no mundo todo e os levou a tocar no Festival de Woodstock.

O The Who prosseguiu o sucesso nos anos 1970 e 1980, mas perdeu Moon, que morreu em 1978, de uma overdose de medicamentos contra o alcoolismoA banda decidiu prosseguir em frente e adicionou oficialmente o baterista substituto Kenney Jones (que tocou no The Small Faces e no The Faces), com quem lançou dois discos e “encerrou” as atividades em 1984. Contudo, desde logo, o grupo começou a fazer reuniões ocasionais, que resultavam em concertos ou turnês inteiras, embora nunca em novas gravações.

Após uma série de voltas ocasionais, o grupo retomou as atividades de forma constante nos anos 2000 (com o baterista Zak Starkey como músico convidado) e continuou mesmo após a morte de Entwistle em 2001, vítima de uma overdose de cocaína. O grupo lançou um novo álbum (o primeiro em 20 anos) em 2006 e prossegue com apenas com Daltrey e Townshend como membros oficiais, tocando com uma banda de apoio de grandes músicos. Novas gravações se seguiram, bem como turnês.

About hqrock - Irapuan Peixoto

Doutor em Sociologia, professor universitário, músico e escritor amador. Nascido em 1979, já via quadrinhos antes de aprender a ler. Coleciona revistas desde 1990. É roqueiro de nascença. Toca em bandas de vez em quando, mas está gravando um disco com suas composições.

Posted on 24/05/2016, in Rock Clássico, Show. Bookmark the permalink. 4 comentários.

  1. Essa é daquelas notícias que faz a gente chorar igual criança por semanas a fio.

  2. Boa Tarde Irapuan, vai fazer uma resenha sobre o novo álbum do Eric Clapton? Conheci 80% da discografia dele no seu site, um dia estava super de bobeira querendo ver quais foram os atores de todos os filmes do 007 hahahaha e como foi graças a você que conheci o trabalho dele, fiquei interessado na sua opinião sobre o assunto. Enfim, se puder e quando puder. Abraço

    • Olá, Mateus! Puxa, que legal, que honra ter contribuído assim. Com certeza, está nos meus planos imediatos publicar uma resenha do novo disco do Clapton. Irei fazer nos próximos dias. Aguarda aí! Um abração!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: