X-Men: Sequência de Apocalipse pode adaptar A Saga da Fênix Negra

A Fênix Negra: nos cinemas (de novo)?

A Fênix Negra: nos cinemas (de novo)?

Ontem, o site Heroic Hollywood trouxe uma grande especulação sobre a sequência de X-Men – Apocalipse, sequência de X-Men – Dias de um Futuro Esquecido, terceiro filme da série que mostra as origens do supergrupo de heróis mutantes da Marvel Comics levado aos cinemas pela 20th Century Fox. Segundo ele, após este filme virá a adaptação de A Saga da Fênix Negra, uma das mais célebres histórias da equipe.

O HH perdeu parte de sua credibilidade, por causa de uma série de notícias equivocadas nos últimos tempos, mas ainda é uma referência importante.

A informação traz algumas questões a considerar. Primeiro, via de regra, A Saga da Fênix Negra já foi levada às telas. Surgiram fortes indícios da trama em X-Men 2, dirigido por Bryan Singer, em 2004; e atingiu o ápice em X-Men – O Confronto Final, de Brett Retner, em 2007. Infelizmente, apesar dos elementos promissores do primeiro, a história é fraquíssima no outro.

A Fênix no cinema: arremedo.

A Fênix no cinema: arremedo.

Além disso,  o modo como foi adaptada, é muito distante da obra original.

A segunda coisa, que vários sites estão apontando, é que seria muito cedo para Jean Grey ser dominada por seu lado negro, afinal, a personagem irá irá ressurgir em sua versão adolescente somente em Apocalipse, virando a Fênix já no filme seguinte.

Na versão anterior, foram três filmes para essa jornada.

A Saga da Fênix Negra foi escrita por Chris Claremont e coescrita e desenhada por John Byrne, publicada em Uncanny X-Men 125 a 138, de 1979 e 1980. Histórias anteriores mostraram os X-Men sendo sequestrados e levados a uma estação espacial e na volta Jean Grey sendo bombardeada por uma tempestade solar, na qual é morta e renasce como a Fênix, dotada de poderes divinos.

Ciclope tenta salvar sua amada na bela arte de John Byrne.

Ciclope tenta salvar sua amada na bela arte de John Byrne.

A Saga… começa quando a heroína passa a ser manipulada em um plano do Clube do Inferno, uma organização liderada por mutantes ricos e malignos. O vilão Mestre Mental assume a identidade de Jason Wyngard um nobre bonito e sedutor. Usando habilidades mentais, começa a fazer Jean Grey pensar que ela e Wyngard foram amantes em uma vida passada. A ilusão desperta desejos reprimidos e transforma a heroína em uma versão maligna de si mesma, a Fênix Negra.

Com isso, Grey se torna a pior ameaça que os X-Men já enfrentaram. O grupo não consegue vencê-la e é a heroína quem dá cabo da própria vida ao fim do conto.

Ciclope e Jean Grey em suas novas versões adolescentes em Apocalipse.

Ciclope e Jean Grey em suas novas versões adolescentes em Apocalipse.

Um filme que abordasse essa história de manipulação e perversão (inclusive sexual!) seria muito, mas muito interessante, em vez da baboseira épica e sem profundidade de O Confronto Final. Mesmo deixando de lado o aspecto cósmico da trama original – na história, os X-Men vão ao espaço e combatem alienígenas – ainda assim haveria “pano para manga” para contar uma grande história dos mutantes contra o Clube do Inferno.

O maior problema neste quesito é que o Clube do Inferno já apareceu em X-Men – Primeira Classe (cuja história se passa em 1962) e Sebastian Shaw, o líder da organização, terminou morto ao final.

Saiba mais sobre A Saga da Fênix Negra clicando aqui, na lista do HQRock sobre As Melhores Histórias dos X-Men.

Claro tudo isso é especulação. Vamos esperar Apocalipse sair e ver o que vem depois. Além disso, o diretor Bryan Singer já está comprometido com outros projetos após o novo capítulo dos heróis mutantes.

X-Men – Apocalypse tem história de Bryan Singer e Simon Kinberg (de X-Men – Dias de Um Futuro Esquecido); com roteiro de Kinberg, Dan Harris e Michael Dougherty (de X-Men 2 e Superman – O Retorno); e é dirigido por Bryan Singer. O filme é uma sequência de Dias de Um Futuro Esquecido e traz James McAvoy (Charles Xavier/ Professor X), Michael Fassbender (Erik Lehnsherr/ Magneto), Jennifer Lawrence (Raven/ Mística), Oscar Isaac (En-Sabar-Nur/ Apocalipse), Nicolas Hoult (Hank McCoy/ Fera), Evans Peters (Peter Maximoff/ Mercúrio), Tye Sheridan (Scott Summers/ Ciclope), Sophie Turner (Jean Grey), Alexandra Shipp (Ororo Monroe/ Tempestade), Ben Hardy (Warren Worthington III/ Anjo), Kodi Smit-McPhee (Kurt Wagner/ Noturno), Lana Condor (Jubileu), Olivia Munn (Betsy Braddock/ Psylocke), Lucas Till (Alex Summers/Destrutor)  e Rose Byrne (Moira MacTargget), além da provável participação de Hugh Jackman (Wolverine). Rumores dizem que Ian McKellen (Magneto idoso) e Halle Berry (Tempestade adulta) também farão pequenas participações especiais. O lançamento será 27 de maio de 2016.

Os X-Men foram criados em 1963 por Stan Lee e Jack Kirby, mas só foram bem-sucedidos comercialmente nos anos 1970, a partir da reformulação idealizada pelo escritor Len Wein e tocada à frente por Chris Claremont, Dave Cockrum e John Byrne. Daí em diante, se tornaram uma das revistas de maior sucesso da Marvel Comics.

 

About hqrock - Irapuan Peixoto

Doutor em Sociologia, professor universitário, músico e escritor amador. Nascido em 1979, já via quadrinhos antes de aprender a ler. Coleciona revistas desde 1990. É roqueiro de nascença. Toca em bandas de vez em quando, mas está gravando um disco com suas composições.

Posted on 18/04/2016, in Desenhistas, Escritores, Filmes, Marvel Comics, Revistas, X-Men. Bookmark the permalink. 1 Comentário.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: