A capa de I Still Do.
A capa de I Still Do.

Semiaposentado, mas ainda produzindo. O guitarrista britânico Eric Clapton, um dos mais importantes da história da música, anunciou hoje o lançamento de um novo álbum, que traz composições inéditas e a participação especial do ex-beatle George Harrison, morto em 2001.

I Still Do será o 23º álbum do deus da guitarra e tem produção de Glyn Johns, o lendário produtor e engenheiro de som que trabalhou com Beatles, Rolling Stones, The Who, Led Zeppelin, Eagles e muitos outros. Além de ter produzido o álbum Slowhand, de Clapton, de 1977, que foi um dos maiores sucessos de sua longa carreira. A bela capa do álbum é de autoria do artista plástico Peter Blake, que fez a lendária capa de Sgt. Peppers Lonely Hearts Club Band, dos Beatles, dentre outras famosas.

O disco traz músicos como Andy Fairweather-Low nas guitarras de apoio, Dave Bronze no baixo, Chris Stainton nos teclados, Simon Climie (parceiro de composições de Clapton) nos violões e teclados e Henri Spinetti na bateria, dentre outros. Mas chama a atenção a presença de um músico batizado como Angelo Mysterioso, o mesmo nome que coassinou a faixa Badge com Clapton em 1969 e todos sabem ser George Harrison.

Harrison e Clapton tocam juntos no Concert for Bangladesh, em 1971.
Harrison e Clapton tocam juntos no Concert for Bangladesh, em 1971.

Harrison foi um dos maiores amigos de Clapton, constante parceiro musical, e morreu de câncer em 2001. É creditado com violão e vocais em I will be there, que deve ser uma gravação bem mais antiga, resgatada para este trabalho.

I Still Do traz algumas composições inéditas de Clapton, além do tradicional material de blues de outros artistas. O lançamento será em 20 de maio.

Eric Clapton nasceu em Ripley, na Inglaterra, em 1945, e foi um dos pioneiros da cena de R&B no país. Ele estreou profissionalmente na banda The Yardbirds, em 1963, e ganhou uma áurea mitológica quando entrou para os The Bluesbreakers de John Mayall, em 1965, e pichações com frase de “Clapton is god (Clapton é deus)” apareceram nos muros de Londres. Em seguida, alçou fama internacional como guitarrista do Cream, uma das mais famosas e importantes bandas de rock dos anos 1960. O grupo encerrou as atividades já em 1969 e Clapton montou o Blind Faith que gravou apenas um único álbum, de grande sucesso. Ele ainda montou a Derek and the Dominos, que gravou o antológico álbum Layla and Other Assort Love Songs, em 1970, e depois de um período de ostracismo causado pelo abuso de drogas, retomou a carreira – agora solo – em 1974, tornando-se de novo um dos maiores astros da música internacional.

Anúncios