Bowie: faixas inéditas.
Bowie: faixas inéditas.

Infelizmente, por uma série de intercursos que não valem à pena relatar, o HQRock não noticiou a morte de David Bowie no início da semana. O camaleão do rock, um dos compositores mais importantes e influentes do século XX, deixou a Terra no último domingo, dia 10 de janeiro, em decorrência de um câncer, aos 69 anos. Os comunicados oficiais da família não especificaram qual o tipo da doença, mas um amigo disse à imprensa que foi no fígado. Bowie tinha acabado de fazer 69 anos e tinha lançado o álbum Blackstar no dia de seu aniversário, apenas dois dias antes.

A doença era segredo até sua morte, mas agora, as notícias informam que o músico também sofria de doença cardíaca e que se submeteu a uma cirurgia no coração em 2004, mas uma sequência de ataques cardíacos foi o que o levou a se aposentar dos palcos em 2006. Bowie vivia uma vida reclusa a partir de então e, desde 1993, trocou Londres por Nova York, onde morreu.

O site G1 informou que, em 2014, Bowie fez uma viagem “secreta” a Londres para mostrar a cidade a sua esposa e filha. Também há comentários de que o músico esperava produzir um outro álbum e teria mais alguns meses de vida. Não houve tempo.

Enquanto Blackstar é descrito como uma obra de gênio, ousado e não ortodoxo (como a própria carreira de Bowie), já correm notícias de que o músico deixou material inédito. Segundo o produtor Tony Visconti, parceiro de décadas do camaleão, há pelo menos cinco faixas finalizadas que poderão ver a luz em algum tempo. Como aconteceu com alguns discos anteriores, Visconti afirma que poderá haver uma edição especial de Natal com as faixas extras no álbum.

Nascido David Robert Jones em Londres, Inglaterra, em 1947, o cantor assumiu a alcunha David Bowie para se diferenciar do cantor americano Davy Jones dos The Menkees, e demorou a fazer sucesso, tentando a vida de músico entre 1962 e 1967 sem conseguir emplacar sucessos, porém, após uma pausa, voltou em 1969 e fez sucesso com a canção Space Oddity. Apesar de alguns discos não bem sucedidos – David Bowie (1969) e The Man Who Sold the World (1970), o músico voltou às paradas de sucesso com Hunky Dory (1971) e estourou totalmente com The Rise and Fall of Ziggy Stardust and the Spiders form Mars (1972), tornando-se um dos compositores mais influentes dos anos 1970, marcado pela criação de personagens que se refletem em sua personalidade, vestuário e estilo musical.

Ao longo de mais de quatro décadas, legou ao mundo sucessos incontáveis e uma obra memorável que passa por diversos momentos de mutação e experimentação, em discos como Alladin Sane (1973), Young Americans (1975), Heroes (1977), Let’s Dance (1983), Outside (1995) e Reallity (2003), Nothing Has Changed (2014), e o recém-lançado Blackstar.

Advertisements