Lemmy: um dos grandes heróis do rock.
Lemmy: um dos grandes heróis do rock.

O HQRock anunciou a morte do baixista e vocalista britânico Lemmy Kilminster, o líder da banda Mötorhead, ontem à noite em sua página no Facebook. Porém, achamos digno também fazer um post sobre o tema com mais detalhes. Lemmy, uma das figuras mais famosas e carismáticas do rock pesado, andava doente nos últimos anos e chegou a cancelar alguns shows este ano. Porém, segundo o site oficial da banda, no dia 26 último, o músico descobriu um câncer agressivo e morreu já no dia 28, ontem, em sua casa, aos 70 anos.

Ian Frazer Kilminster, sempre Lemmy, nasceu em Stoke-on-Trent na Grã-Bretanha, em 1945, e cresceu no norte do País de Gales. O contato com a música e o rock and roll ainda veio na infância e foi profundamente influenciado pelo estouro dos Beatles em 1963, o que o levou a se envolver com a música e tocar em várias bandas. Já em Londres, Lemmy ingressou no grupo psicodélico Hawkwind, que estreou em disco em 1971 e atingiu vários hits no início dos anos 1970. Lemmy é o vocalista de um deles, Silver Machine, que chegou ao 3º lugar das paradas britânicas em 1972.

A formação clássica do Motorhead (1976-1982).
A formação clássica do Motorhead (1976-1982).

Porém, durante uma turnê pelos EUA, em 1975, Lemmy foi preso na fronteira canadense por porte de cocaína e passou 5 dias na cadeia. Os testes terminaram mostrando que ele havia usado speed, ou seja, anfetaminas – que são remédios controlados – e isto o livrou da cadeia e de um processo judicial. Ainda assim, o Hawkwind decidiu demiti-lo. 

Então, Lemmy formou uma nova banda, chamada The Bastards, mas logo rebatizada de Mötorhead, uma gíria norteamericana para viciados em anfetaminas. A formação inicial do grupo consistia de Lemmy (vocais e baixo), Larry Wallis (guitarra) e Lucas Fox (bateria). O grupo fez o circuito de clubes de Londres e direcionou o seu som para um rock bastante pesado, que começava a extrapolar as fronteiras do hard rock e começava a aderir ao que chamamos hoje de heavy metal. O Motorhead seria uma das bandas realmente pioneiras no gênero. A banda começou a chamar à atenção ao atuar como grupo de abertura do Blue Öyster Cult e conseguiu um contrato com a gravadora United Artists.

Lemmy ao vivo em foto recente: problemas de saúde.
Lemmy ao vivo em foto recente: problemas de saúde.

Por sua má atuação, o baterista Fox foi substituído por Phil Taylor (um amigo de infância de Lemmy) e o grupo gravou um álbum que foi rejeitado pela gravadora. Já no início de 1976, o grupo decidiu investir num segundo guitarrista e contratou Eddie Clarke, mas imediatamente, Wallis saiu (para se juntar ao seu antigo grupo Pink Faires) e o Motorhead permanceu como um power trio. Conseguindo um novo contrato com a gravadora Stiff Records, a banda gravou o single Leaving here, que não deu resultado nenhum nas paradas.

Em 1977, sem conseguir ir a lugar nenhum, a banda começava a pensar em desistir, mas após um concerto no Marquee Club, conseguiram um contrato com a Cheswick Records, que rendeu o single Motorhead e o álbum de mesmo nome, que foi lançado e chegou ao 43º lugar das paradas britânicas – um resultado razoável para uma banda estreante e tão pesada como eles. Já em 1978, lançaram o single Louie Louie pela Bronze Records e este chegou ao 68º lugar das paradas de singles do Reino Unido, o que foi suficiente para aparecerem na rádio BBC e na TV, gradualmente aumentando a popularidade do grupo. Até a Cheswick decidiu capitalizar em cima do “sucesso” e repassou seus direitos à gigante EMI que relançou o primeiro álbum da banda com um bom resultado.

Ao mesmo tempo, ainda na Bronze Records, o Motorhead lançou seu segundo álbum em 1978: Overkill, que chegou ao impressionante 24º lugar das paradas britânicas, com a faixa-título lançada em single e chegando ao 39º lugar. O sucesso aumentou e, ainda no mesmo ano, o terceiro disco, Bomber, foi lançado e chegou ao 16º lugar das paradas de álbuns. Até a United Artists reuniu as gravações que tinha do grupo em seus arquivos e lançou, em 1979, o álbum apócrifo On Parole, que também foi bem recebido.

E as coisas podiam melhor, o quarto álbum, Aces of Spades, foi lançado em 1980 e atingiu o 4º lugar das paradas britânicas, tornando o Motorhead um grupo de “superstars” e um dos maiores representantes da nova onda do heavy metal que se consolidava com um monte de novos grupos, como o Iron Maiden.

O Motorhead se manteve na ativa por todos os anos seguintes, com várias trocas na formação – sempre mantendo Lemmy Kilminster à frente – e permanecendo como um dos grandes nomes do rock pesado. Apesar da identificação com o heavy metal, Lemmy sempre afirmou que seu som era apenas “rock and roll”. O grupo lançou 22 álbuns de estúdio e nove discos ao vivo e é uma grande influência para a maioria das grandes bandas atuais.

 

Anúncios