Caveira Vermelha em Guerra Civil? Mais rumores.
Caveira Vermelha em Guerra Civil? Mais rumores.

Com seu primeiro trailer fazendo grande sucesso na web, ainda sobram muitos mistérios sobre Capitão América – Guerra Civil, sequência de Capitão América 2 – O Soldado Invernal e fecho da trilogia das aventuras-solo do herói criado pela Marvel Comics, levado aos cinemas pelo Marvel Studios e Disney Company. E o presidente do Marvel Studios, Kevin Feige, lançou mais lenha na fogueira em uma entrevista para a revista Entertainment Weekly, cuja nova edição (chega às bancas na segunda-feira) terá o filme na capa. Ao ser questionado sobre o vilão Barão Zemo, vivido no filme por Daniel Bruhl (que não aparece no trailer), Feige deixou claro que há muito mais por trás do vilão.

Poster de Guerra Civil.
Poster de Guerra Civil.

À revista, Feige disse:

Eu diria que este personagem é muito um produto do Universo Cinematográfico [da Marvel] e tudo o que ocorreu dentro desse universo até este ponto.

E, usando o discurso indireto, a revista também afirma que Feige diz que o nome Barão Zemo é apenas um de outros o personagem usa ao longo do filme.

O Barão Zemo nos quadrinhos e o ator Daniel Bruhl.
O Barão Zemo nos quadrinhos e o ator Daniel Bruhl.

Com isso, está dada a largada de especulações que sempre caem no mesmo ponto: seria Zemo, na verdade, o Caveira Vermelha? (Esse rumor não é novo e o HQRock já falou dele antes).

Explicamos: nos quadrinhos, o Caveira Vermelha é o arquiinimigo do Capitão América e um dos maiores vilões do universo Marvel. A maldade encarnada. Assim como o herói, o vilão sobreviveu à II Guerra Mundial e ainda é um terror nos dias presentes. Assim, todos anseiam por ver o vilão de volta à ativa nos filmes.

O Caveira Vermelha em O Primeiro Vingador.
O Caveira Vermelha em O Primeiro Vingador.

O Caveira Vermelha, todos sabem, é o principal vilão de Capitão América – O Primeiro Vingador, primeiro filme solo do herói, que mostra a origem do vilão: durante a II Guerra Mundial, no início dos anos 1940, o cientista Johann Schmitd, alto membro do partido nazista e do exército da Alemanha, é submetido a uma versão prévia do Soro do Supersoldado, que termina deixando-o deformado. Ao se apossar do mítico Tesseract (o Cubo Cósmico das HQs), um artefato cósmico de imenso poder, escondido na Terra por Odin (de Asgard, o pai de Thor), e uma das Joias do Infinito, Schmitd tentou mudar os rumos da guerra, tentando ser maior do que a própria Alemanha e ter o poder por si só. No fim do filme, ao tentar usar o Tesseract, o Caveira Vermelha é aparentemente destruído, deixando o Capitão América sozinho em um avião desgovernado, carregado de bombas, causando o acidente que deixará Steve Rogers desacordado, congelado e em animação suspensa, até ser encontrado vivo mais de sete décadas depois e se unir aos Vingadores no presente.

Tendo em vista a conexão com os quadrinhos, ninguém espera que o Caveira Vermelha tenha morrido em O Primeiro Vingador, mas de algum transportado para algum outro tempo ou lugar. Por isso, é possível que o vilão esteja vivo no presente, usando outra identidade secreta (o Barão Heinrich Zemo?) e manipulando os eventos por trás da HIDRA, a mesma organização terrorista que fundou na época da guerra.

O Caveira Vermelha de posse do Tesseract em "Capitão América - O Primeiro Vingador".
O Caveira Vermelha de posse do Tesseract em “Capitão América – O Primeiro Vingador”.

Embora Guerra Civil trate do conflito aberto entre o Capitão América e o Homem de Ferro pelo controle dos superhumanos pela ONU, como consequência dos eventos de Vingadores – Era de Ultron e de uma nova tragédia que deve ocorrer no início do filme, além da tentativa de limpar o nome de seu velho amigo, o Soldado Invernal (que agiu como um terrorista por décadas, por causa de uma lavagem cerebral realizada pela HIDRA); não se deve esquecer que, no tipico esquema Marvel criado por Stan Lee, os heróis devem brigar primeiro para se unir no fim contra uma ameaça comum. E esta ameaça, podemos dizer com certeza, é o Barão Zemo.

No filme, Zemo deve ser algum graduado (do governo da Alemanha, talvez? Da ONU? Do Conselho de Segurança? – hum, esta última parece ótima) que pressiona a ONU para os Acordos de Sakovia, que é o documento assinado por várias nações em favor do controle dos superhumanos. Ao longo do filme, deve ser revelado que Zemo é também um líder da HIDRA e, eu não duvidaria, que é O LÍDER da HIDRA – e não apenas mais um graduado como foram Arnim Zola, Alexander Pierce, Barão Wolfgan Von Strucker). Isso deve ficar claro no fim do filme e os heróis irão, relutantemente, se unir para derrotá-lo.

Porém, não duvidaria se o fim trouxesse ainda mais essa revelação: Zemo seria o Caveira Vermelha, ainda vivo por causa dos efeitos do Tesseract.

Homem de Ferro versus Soldado Invernal: subtramas do filme.
Homem de Ferro versus Soldado Invernal: subtramas do filme.

Por que isso seria esperado? Primeiro, porque existe demanda para uma volta do Caveira Vermelha e essa seria uma ótima oportunidade. Segundo, poderia manter a coerência com as fontes dos quadrinhos. Terceiro, porque ficaria mais fiel à HQ O Soldado Invernal.

Explicamos a última: o segundo filme do Capitão América adaptou a história em quadrinhos O Soldado Invernal, que mostra Bucky Barnes ainda vivo e usado como uma marionete para cometer crimes. No fim, tal qual na HQ, Barnes começa a lembrar quem realmente é. Nas HQs, uma das sequências daquela história é A Morte do Sonho (veja mais aqui), interligada à HQ Guerra Civil, que mostra o Caveira Vermelha manipulando os bastidores para que o Capitão América seja preso (em consequência às suas ações naquela outra saga) e, no fim, termine assassinado às portas de seu julgamento. Na HQ, o Caveira usa outra identidade, a do ex-general e empresário russo Alexsander Lukin, e isso pode ser adaptado para misturar os personagens Caveira Vermelha e Barão Zemo (que é um personagem autônomo nos quadrinhos).

Entretanto, tudo isso é apenas uma possibilidade. E é bom não esquecer que este mesmo rumor de uma volta do Caveira Vermelha já surgiu na época de O Soldado Invernal (pensava-se Alexander Pierce como sendo o vilão).

Steve Rogers: entre o dever e o instinto.
Steve Rogers: entre o dever e o instinto.

Vamos esperar como tudo se desenvolve…

Por fim, vejamos a nova sinopse do filme, liberada pela Marvel:

Capitão América – Guerra Civil, da Marvel, mostra Steve Rogers liderando uma nova formação dos Vingadores em seus contínuos esforços de proteger a humanidade. Mas após outro incidente envolvendo os Vingadores resultar em danos colaterais, a pressão política aumenta para instalar um sistema de controle, liderado por um corpo de diretores externos para dirigir a equipe. O novo status quo quebra os Vingadores, resultando em duas facções: uma liderada por Steve Rogers e seu desejo dos Vingadores permanecerem livres para defender a humanidade sem interferência do governo; e a outra seguindo a surpreendente decisão de Tony Stark de apoiar a supervisão do governo e o controle. Prepare-se para escolher um lado e embarcar nessa aventura de ação incessante quando Capitão América – Guerra Civil estrear nos cinemas em maio.

Civil War foi publicada como um minissérie em sete partes, entre 2006 e 2007, com roteiro de Mark Millar e arte de Steve McNiven, sendo a história da Marvel mais importante daquela década, mudando o status quo dos personagens por anos.

No filme, uma tragédia fará o Governo dos EUA baixar uma lei que exige o controle dos superhumanos, abrindo um debate acirrado entre o Homem de Ferro (que defenderá a lei) e o Capitão América (que julgará que ela fere dos os direitos civis). O Homem-Aranha terá uma participação importante no filme como alguém que fica dividido entre as duas facções. Além de Tony Stark assumir um papel quase vilanesco, também teremos como vilões o Barão Zemo e Ossos Cruzados. Os personagens dos filmes do Capitão – Soldado Invernal, Falcão, Sharon Carter – e dos outros filmes da Marvel – Viúva Negra, Gavião Arqueiro, Feiticeira Escarlate, Visão, Máquina de Combate e o estreante Pantera Negra – participarão do filme e se dividirão entre as duas facções. Guerra Civil também servirá de “abre-alas” para Vingadores – Guerra Infinita Parte 1 e Parte 2, que estreiam em 2018 e 2019, respectivamente.

Captain America – Civil War tem direção dos irmãos Joe Anthony Russo e roteiro de Christopher Markus e Stephen McFeelyO elenco tem Chris Evans (Steve Rogers/Capitão América), Robert Downey Jr.(Tony Stark/ Homem de Ferro), Scarlett Johansson (Natasha Romanoff/ Viúva Negra),  Sebastian Stan (Bucky Barnes/Soldado Invernal), Anthony Mackie (Sam Wilson/Falcão), Frank Grillo (Brock Rumlow/ Ossos Cruzados) Daniel Brühl (Barão Zemo), Emily VanCamp (Sharon Carter/ Agente 13), Jeremy Renner (Clint Barton/ Gavião Arqueiro), Elizabeth Olsen (Wanda Maximoff/ Feiticeira Escarlate), Paul Bettany (Visão), Paul Rudd (Scott Lang/ Homem-Formiga), Don Cheadle (Coronel Jim Rhodes/ Máquina de Combate), Chadwick Boseman (T’Challa/ Pantera Negra), William Hurt (General Thaddeus Ross), Martin Freeman (papel não-revelado), com participação especial de Tom Holland (Peter Parker/ Homem-Aranha) e Hayley Atwell (Peggy Carter). O longametragem é o primeiro da Fase 3 do Universo Marvel nos Cinemas. As filmagens já encerraram e a estreia será em 06 de maio de 2016.

O Capitão América foi criado por Jack Kirby e Joe Simon em 1941 e foi o maior sucesso dos anos iniciais da Marvel Comics. Após décadas sem ser publicado, foi resgatado para as histórias modernas em Avengers 04, de 1964, por Stan Lee e Jack Kirby, numa história dos Vingadores, grupo que passou a liderar a partir de então.

 

Anúncios