Lou Reed: um monstro?
Lou Reed: um monstro?

Biografias são facas de dois gumes. Como não existe texto isento, não raro as obras caem no ataque à celebridade que retrata ou à louvação desmedida. Talvez não seja nenhuma coisa ou outra, mas o cantor e compositor norteamericano Lou Reed ganhou uma biografia devastadora em Notes from the Velvet Underground: The Life of Lou Reed, de autoria de Howard Sounes. No livro, o líder da banda Velvet Underground é retratado como um monstro, que era desagradável, violento e batia na mulher.

Claro que, agora, é uma situação difícil: Reed faleceu em 2013 e não pode se defender das acusações, mas raramente os biografados podem, não é?

O fato é Howard Sounes é um dos maiores biógrafos da atualidade, autor de um livro fantástico sobre Bob Dylan, por exemplo. Na nova obra, Sounes afirma que entrevistou nada menos do que 140 pessoas, entre amigos e pessoas que trabalharam com o músico. Em entrevistas para promover o lançamento, o escritor afirmou categoricamente:

Os obituários foram um tanto gentis. Ele era um homem desagradável, um monstro mesmo. Acho que a palavra “monstro” é a mais indicada.

A banda Velvet Underground: uma das menos conhecidas e mais importantes bandas do rock.
A banda Velvet Underground: uma das menos conhecidas e mais importantes bandas do rock.

O livro também traz depoimentos da ex-esposa do cantor, Bettye Kronstad, que relata vários tipos de agressão sofridas, como ser jogada contra a parede, apanhar e até ficar com um olho roxo.

Notes from the Velvet Underground chega às lojas dos EUA em 22 de outubro.

Nascido Lewis Allan Reed, em 1942, no Brooklyn, em Nova York, Lou Reed evolveu-se cedo com a música despertado pelo rock and roll e o R&B dos anos 1950, formando algumas bandas ainda no colégio e conseguindo ser bem sucedido no circuito de bares.  Por ser bissexual, foi submetido a um tratamento de eletrochoque, em 1956, algo que lhe marcou profundamente. Após trabalhar como compositor profissional, Reed fundou a banda The Velvet Underground, em 1965, que chamou a atenção no circuito alternativo de Nova York e foi apadrinhada pelo famoso artista plástico Andy Wahol, que “produziu” o primeiro álbum da banda: Velvet Underground and Nico, lançado em 1967, e que não fez sucesso algum, mas virou uma lenda do rock por sua qualidade e pela influência que teria nas gerações seguintes. A banda nunca entrou nas paradas e seguiu no circuito alternativo, proto-punk, de NY até a saída de Reed em 1970.

Lou Reed: poeta maldito e underground.
Lou Reed: poeta maldito e underground.

Após passar algum tempo afastado da música, o compositor foi apadrinhado por músicos britânicos famosos como Rick Wakeman (da banda Yes) e David Bowie, então, Reed terminou retornando em carreira solo, onde conseguiu atingir sucesso e chamar a atenção da imprensa, lançando discos seminais, como Lou Reed (1971), Transformer (1972) e Berlin (1973). Com suas composições sobre o submundo de NY, com drogas pesadas, prostitutas, gays, sadomasoquismo etc., Reed continuou relevante nas décadas seguintes, sendo sempre reverenciado por uma série de movimentos, como o glam rock do início dos anos 1970, o punk do fim dos anos 1970, o grunge dos anos 1990…

Seu último projeto a ganhar grande repercussão foi o álbum Lulu, de 2011, no qual é acompanhado pela banda Metallica, e causou estranheza e confusão entre os fãs.

Lou Reed morreu vítima de uma crise hepática em 27 de outubro de 2013, após um transplante não bem-sucedido.

 

Anúncios