Tempestade e Apocalipse em cena do teaser.
Tempestade e Apocalipse em cena do teaser.

Às vezes correndo por fora quanto ao interesse dos fãs ou da crítica em um ano repleto de grandes filmes, também há espaço para X-Men – Apocalipse, sequência de X-Men – Dias de um Futuro Esquecido, terceiro filme da série que mostra as origens do supergrupo de heróis mutantes da Marvel Comics levado aos cinemas pela 20th Century Fox. Nos últimos dias, várias pequenas notícias chegaram sobre o esperado filme que irá, de certo modo, encerrar uma segunda fase da franquia. A sinopse oficial do filme foi divulgada; o diretor Bryan Singer elogiou o ator Michael Fassbender, que interpreta o “jovem” Magneto; e não diretamente relacionado ao filme, mas à franquia, o cultuado ator Brian Cranston surpreendeu dizendo que quer fazer parte dos filmes dos X-Men em um papel específico.

Vamos por partes.

Capa de revista com poster do filme.
Capa de revista com poster do filme.

Em primeiro lugar, a sinopse oficial do filme foi divulgada quase por acidente pela marca de chocolates M&M, que faz parte da campanha de marketing da obra. Embora saibamos em linhas gerais do que se trata a trama do filme, uma sinopse oficial é sempre boa para por alguns pingos nos is. Vejamos:

Desde o início da civilização, ele foi moldado como um deus. Apocalipse, o primeiro e mais poderoso mutante do universo dos X-Men da Marvel, absorveu o poder de vários outros mutantes, se tornando imortal e invencível.  Despertando após milhares de anos, ele está desiludido com o estado do mundo tal qual o encontra e recruta um time de poderosos mutantes, incluindo um Magneto de coração partido, para eliminar a humanidade e criar uma nova ordem mundial, sobre a qual irá reinar. Com o destino do mundo na balança, Raven, com a ajuda do Professor X, precisa liderar um time de jovens X-Men para impedir o grande nêmesis e salvar a humanidade da completa destruição.

Mística (esq.) terá papel de destaque no filme.
Mística (esq.) terá papel de destaque no filme.

O texto entrega alguns pontos interessantes sobre o filme. Em primeiro lugar, como já esperado, foca no trio de personagens que conduz a “trilogia do passado” dos X-Men, ou seja, Magneto, Mística e Professor X, até com um pouco mais de destaque aos dois primeiros, menos por necessidades artísticas (ou de envergadura dos personagens) e mais porque seus atores – Michael Fassbender e Jennifer Lawrence – são mais famosos e premiados. Fora os três, o único outro personagem citado nominalmente na sinopse é o vilão Apocalipse de Oscar Isaac.

Em segundo lugar, a sinopse deixa clara que Mística terá um papel de liderança em relação aos X-Men, o que subverte totalmente os quadrinhos (na qual a personagem é uma vilã), mas se baseia no citado acima e na trama do filme anterior, Dias de Um Futuro Esquecido. Este, terminou com uma indagação, na qual fica nebuloso qual seria o lado que a personagem Raven iria assumir entre suas duas grandes referências: seu irmão de criação Charles Xavier ou seu amor e mentor Erik Lehnsherr, o Magneto. O texto deixa claro que ela escolheu o primeiro.

Michael Fassbender fez o diretor chorar.
Michael Fassbender fez o diretor chorar.

Uma terceira conclusão podemos tirar quando somamos a outras evidências. Aí, entra o elogio do diretor Bryan Singer a Michael Fassbender. Numa entrevista à revista Variety, o diretor comentou uma cena específica com o ator e sua performance:

Michael Fassbender fez uma coisa maravilhosa neste filme. Estávamos no fim de uma cena e ele me pediu para não gritar “corta” quando a cena terminasse. Ele continuou [a cena] e fez uma coisa que me fez chorar no ato. Eu nunca fiz isso antes. O chefe de minha companhia precisou de um lenço. Simon Kinberg, o roteirista, que não é um cara emocional de jeito nenhum, na verdade, ficou emocionado. Foi tão bonito, eu nunca vi um ator fazer isto para mim e ele levou a cena para um outro nível. É uma cena de quebrar o coração, não é uma cena típica de um filme de história em quadrinhos, então, esperamos que permaneça na edição final. Mas depois que ele a fez, eu fui até ele, o abracei e disse: “Obrigado, Michael, por esse presente. Agora, eu preciso que você faça de novo”. E ele fez, e de novo arrebentou tudo! Com toda a emoção!

Em seguida, o diretor comentou como os atores da atual trilogia dos X-Men são profissionais acima da média, como Fassbender, James McAvoy e Oscar Issac, alguns dos melhores de sua geração.

Singer continua dizendo que Apocalipse é bastante emocional, o que rende grandes interpretações dos atores. Também reforça o fato do filme encerrar não apenas uma trilogia, mas na verdade, uma hexalogia, envolvendo, portanto, o fechamento das pontas dos seis filmes dos X-Men até agora.

Rose Byrne como Moira MacTargget (centro) em Primeira Classe.
Rose Byrne como Moira MacTargget (centro) em Primeira Classe.

Singer também fala do fechamento das histórias entre os personagens – que envolvem o triângulo amoroso entre Fera, Mística e Magneto – e cita nominalmente o relacionamento entre Charles Xavier e Moira MacTaggert, que novamente é interpretada por Rose Byrne, que viveu a personagem em X-Men – Primeira Classe, o primeiro da nova trilogia.

O diretor também informa que este será o mais longo dos filmes dos X-Men. Todos os anteriores giraram em torno de 2h de duração, mas Singer acha que Apocalipse necessita de mais, já que sua história é apocalíptica e é o fechamento de hexalogia, fechando o relacionamento dos personagens.

Retornando à cena com Magneto, isto nos dá pistas do que a trama espera do meio vilão, meio heroico personagem. Eu apostaria que Apocalipse irá mostrar o personagem perdendo sua família, o que será o gatilho de desilusão que o fará se envolver com Apocalipse.

Teremos mais da vida de Magneto?
Teremos mais da vida de Magneto?

Explicamos: nos quadrinhos, Magneto sobrevive ao massacre de sua família em um Campo de Concentração na Polônia, na II Guerra Mundial. Sem saber que é mutante, ele tenta reconstruir sua vida pós-conflito e se casa com Magda (outra sobrevivente do campo) e tem uma filha chamada Anya. Vivendo em uma vila rural, Erik Lehnsherr vê sua vida desmoronar quando seus poderes mutantes começam a se manifestar e a população pensar que sua esposa é uma bruxa. Em consequência, os populares incendeiam sua casa e sua filha morre. Numa explosão de raiva inconsciente, Erik termina matando toda a população do vilarejo com seus poderes mutantes, o que causa horror em Magda, que irá fugir do marido. A partir daí, Erik irá pesquisar sobre si mesmo e descobrir que é um mutante, numa estrada que lhe levará mais tarde a Israel e a conhecer Charles Xavier.

Nos cinemas, as coisas são diferentes. Em Primeira Classe vemos Erik ir ao Campo de Concentração e descobrir lá que é mutante e, inclusive, até a treinar seus poderes. Depois, o vemos como um caçador de nazistas cuja missão solitária o leva ao encontro de Charles Xavier e à aurora dos X-Men em 1962. Não há qualquer menção à trama de sua família. Eu diria que Apocalipse irá adaptar essa história, agora situada após os eventos de Dias de Um Futuro Esquecido.

Este último filme constrói a seguinte biografia para o personagem: após os eventos de Primeira Classe, Magneto continuou agindo como um defensor (e terrorista) da causa mutante, envolvendo-se, inclusive, na morte do Presidente John F. Kennedy, fato que leva o FBI a caçá-lo e a prendê-lo em 1963. Magneto passa dez anos na cadeia até ser solto pelo viajante no tempo Wolverine e o jovem Professor X. Na batalha contra o cientista Bolivar Trask que quer criar os robôs Sentinelas (que iriam escravizar a humanidade e eliminar os mutantes no futuro distante), Magneto muda a linha do tempo ao se anunciar com estardalhaço à humanidade e atacar à Casa Branca. (Pela hexologia, fica subtendido que a humanidade só terá o conhecimento sobre os mutantes massificado na época em que se passa X-Men – O Filme, ou seja, algo como 25 a 30 anos depois dos eventos de Dias de Um Futuro Esquecido).

Podemos supor que, após os eventos de Dias de Um Futuro Esquecido – onde de certo modo sai derrotado – Magneto irá se isolar (na Europa ou nos EUA) e tentar viver uma vida comum – já vimos cenas dele em uma floresta – e daí ter a vida família que será tirada dele e o fará se revoltar ao ponto de voltar à ativa e se unir a Apocalipse.

Brian Cranston quer viver...
Brian Cranston quer viver…

Por fim, não diretamente relacionado à Apocalipse, temos a surpreendente notícia de que o aclamado ator Brian Cranston (de Breaking Bad) tem interesse em se incorporar à franquia dos X-Men em um papel específico. Dias atrás, ele já tinha dito que tinha interesse de interpretar um grande vilão da Marvel, e o site Collider foi atrás dele para perguntar que vilão seria esse, e ele respondeu: o Sr. Sinistro.

Os fãs já reagiram com entusiasmo nos fóruns da internet e já abrem possibilidades para a sequência de filmes dos mutantes na Fox. Fica cada vez mais claro que o estúdio irá, a partir de agora, investir na jovem equipe que irá se formar em Apocalipse, ou seja, versões novas e jovens de Ciclope, Jean Grey, Tempestade e alguns outros. E o Sr. Sinistro seria o vilão ideal para desenvolver neste contexto, tendo em vista suas ligações estreitas com Ciclope.

... o vilão Sr. Sinistro (dir.).
… o vilão Sr. Sinistro (dir.).

Seria também a oportunidade (há muito sonhada pelo HQRock) da Fox fazer um filme mais focado em Ciclope, o líder dos X-Men e um grande personagem que foi inteiramente desperdiçado nos cinemas até agora. Quem sabe? Cruzamos os dedos.

Apocalipse se passará em 1983 e trará a ameaça do vilão homônimo, um dos maiores das HQs originais, e mostrará a real fundação dos X-Men, quando Charles Xavier reúne o time formado por Ciclope, Tempestade, Jean Grey e Fera para atuarem como uma equipe paramilitar que luta pela causa mutante. Outros heróis devem participar do filme, como Wolverine.

X-Men – Apocalypse tem história de Bryan Singer e Simon Kinberg (de X-Men – Dias de Um Futuro Esquecido); com roteiro de Kinberg, Dan Harris e Michael Dougherty (deX-Men 2 e Superman – O Retorno); e é dirigido por Bryan Singer. O filme é uma sequência de Dias de Um Futuro Esquecido e traz de volta de James McAvoy (Charles Xavier/ Professor X), Michael Fassbender (Erik Lehnsherr/ Magneto), Jennifer Lawrence (Raven/ Mística), Oscar Isaac (En-Sabar-Nur/ Apocalipse), Nicolas Hoult (Hank McCoy/ Fera), Evans Peters (Peter Maximoff/ Mercúrio), Tye Sheridan (Scott Summers/ Ciclope), Sophie Turner (Jean Grey), Alexandra Shipp (Ororo Monroe/ Tempestade), Ben Hardy (Warren Worthington III/ Anjo), Kodi Smit-McPhee (Kurt Wagner/ Noturno), Lana Condor (Jubileu), Olivia Munn (Betsy Braddock/ Psylocke), além da provável participação de Hugh Jackman (Wolverine). Aparentemente, Ian McKellen (Magneto idoso) e Halle Berry (Tempestade adulta) também farão pequenas participações especiais. O lançamento será 27 de maio de 2016.

Os X-Men foram criados em 1963 por Stan Lee e Jack Kirby, mas só foram bem-sucedidos comercialmente nos anos 1970, a partir da reformulação idealizada pelo escritor Len Wein e tocada à frente por Chris Claremont, Dave Cockrum e John Byrne. Daí em diante, se tornaram uma das revistas de maior sucesso da Marvel Comics.

 

Anúncios