Banner oficial com a tríade da DC.
Banner oficial com a tríade da DC.

Iniciou o período de divulgação mais ostensiva de Batman vs Superman – A Origem da Justiça, sequência de Superman – O Homem de Aço, o reinício da franquia cinematográfica da Warner Bros. sobre o personagem da DC Comics, que colocará o homem-morcego contra o último filho de Krypton, resultando no primeiro encontro cinematográfico dos dois mais icônicos de todos os super-heróis. Em uma boa sacada de marketing, a revista Fortune publicou em seu site um perfil do vilão Lex Luthor, como se o personagem realmente existisse. A pequena matéria, que traz um entrevista com o empresário, também é acompanhada de uma nova imagem do personagem. Embora não revele nada sobre a trama do filme, a “reportagem” traz algumas informações interessantes sobre o modo como Luthor é apresentado na trama do longametragem:

A nova imagem da Fortune.
A nova imagem da Fortune.
  • Lex Luthor é, na verdade, Alexander Luthor Jr., e seu pai é um imigrante da Alemanha Oriental. Luthor Jr. tem 31 anos de idade e é um gênio da informática, sendo o empresário mais jovem a integrar a lista dos “50 grandes líderes do ano” e homem de negócios do ano da revista Fortune.
  • Luthor Sr. chegou aos EUA sem nada, fundou sua riqueza com petróleo e maquinaria e morreu em 2000 de modo repentino. Ele era considerado agressivo nos negócios e até mesmo maligno. Sobre seu pai, Luthor fala: “Bem, meu pai era um cara complicado. Ele veio de um país onde o governo, sob o disfarce de proteger, tinha absoluto controle sobre os cidadãos. Aquilo moveu ele, eu entendo. Ainda assim, eu odeio ver esse tipo de coisa acontecer por aí”.
  • A reportagem diz, casualmente, que Lex Luthor é um mundialmente famoso colecionador de cristais de meteorito.
  • Luthor Jr. mudou o direcionamento da LexCorp. para tecnologia e investe também no mercado bélico, de modo que é chamado de “monge da guerra”. Na reportagem, o jovem empresário justifica suas ações falando dos grandes riscos do mundo e a necessidade de se proteger deles: “É uma necessidade. Vivemos no mais perigoso ponto do tempo de toda a história humana. Estatisticamente falando, é quase certo que outra crise irá mudar o mundo e irá causar muitos problemas está vindo em nossa direção na velocidade de uma bala. Temos que estar prontos para nos defender. Nenhuma civilização foi conquistada quando tinha um exército forte”. Quando a revista insiste no aspecto do “monge da guerra”, Luthor replica: “Não sei de muitos monges da guerra que tenham uma mesa de pebolim [ou totó] em sua sala de reuniões”.
  • Outra imagem de Lex Luthor já divulgada.
    Outra imagem de Lex Luthor já divulgada.

    A reportagem exibe a imagem da LexCorp. como um ambiente mais relaxado de companhia, e embora não cite, soa ao estilo da real Google. Fala-se até de um restaurante vegano, enquanto se espera o empresário. Também é dito, por Luthor, que a LexCorp. foi assim batizada dez anos antes dele “aparecer de modo inesperado na vida de meu pai”, mas que se construiu a imagem como se o nome da companhia fosse uma homenagem ao filho.

  • A LexCorp. é apresentada como a segunda maior companhia do mundo em termos de tecnologia, atrás apenas da Wayne Enterprises. A LexCorp, contudo, ganha vantagem ao investir no mercado bélico, algo que a Wayne Enterprises vem evitando na última década. Também é citada a Kord Industries.
  • Também é enfatizado que a LexCorp é a terceira maior empresa a investir em caridade, atrás justamente da Kord Industries e da Wayne Enterprises. Mas Luthor tem uma mensagem interessante a esse respeito: “Não é uma competição. Além disso, eu não posso me comparar a esses caras no debochado mundo dos playboys bilionários”.
  • A reportagem termina com Luthor anunciando uma nova tecnologia que irá mudar o mundo: “Apertos de mão não mudam o mundo [em referência à caridade]. O grande benefício da LexCorp são nossos produtos. Estamos no limiar de revelar uma tecnologia que irá mudar o mundo para sempre”. Pressionado sobre o que é, ele mantém o mistério: “É sobre segurança. Este é um produto que irá proteger você, e todo mundo, das ameaças que você sequer sabe que existem ainda. Não quero assustar ninguém… demais. Mas há um monte de ameaças aí fora e elas estão aqui hoje!”.

Como se pode ver, a reportagem tenta construir uma imagem realista e verossímil do maior vilão da DC Comics. As alterações em relação aos quadrinhos dizem respeito fundamentalmente ao lance Luthor Jr., além de transformar seu pai em um imigrante europeu.

No mais, vemos referências claras à kryptonita e à ameaça representada por superseres como o Superman.

Também há a óbvia referência ao Batman, via Bruce Wayne, emergindo como um concorrente de Luthor nos negócios. Também é citada a Kord Industries, que representa o personagem Ted Kord, que se torna o herói Besouro Azul.

Este último elemento é interessante, já que há fortes rumores de que a Warner/DC irá anunciar um filme trazendo a dupla Besouro Azul e Gladiador Dourado, que ficou famosa nas revistas da Liga da Justiça do fim da década de 1980 ao início dos anos 1990.

Por fim, outra peça publicitária de A Origem da Justiça irá ocorrer neste fim de semana: a New York Comic-Con vai ter, oficialmente, seu sinal de wifi oferecido pela LexCorp.

***

Em Batman vs. Superman – A Origem da Justiça, um Batman mais experiente irá se contrapor ao recém-surgido Superman, criando algum tipo de conflito entre ambos, mais ou menos nos parâmetros da minissérie Batman: O Cavaleiro das Trevas, escrita e desenhada por Frank Miller, em 1986. Segundo os informes até agora, será um “novo” Batman e não uma sequência da Trilogia Cavaleiro das Trevas, embora a premissa de um homem-morcego mais experiente seja justamente adequada a isso.

Mulher-Maravilha também terá uma participação no filme. Lex Luthor é o vilão principal, mas haverá outro antagonista, provavelmente, mais físico, que pode ser alguém como Doomsday (Apocalypse), Metallo ou Parasita. Outros personagens da DC Comics, como Aquaman e Ciborgue, terão pequenas participações no filme. A cidade de Detroit serve de modelo para Metrópolis e para Gotham City também. As filmagens ocorreram no Estado de Michigan e já se encerraram.

Batman v. Superman – Dawn of Justice  é produzido por Deborah Snyder e Charles Roven, com roteiro de Chris Terrio (de Argo) e David S. Goyer (dos filmes do Batman e O Homem de Aço); e dirigido por Zack Snyder (de 300 Watchmen), funcionando como uma sequência de Superman – O Homem de Aço. O elenco traz Ben Affleck (Batman/Bruce Wayne), Henry Cavill (Superman/Clark Kent), Amy Adams (Lois Lane),  Jesse Eisenberg (Lex Luthor), Diane Lane (Martha Kent), Laurence Fishburne (Perry White), Jeremy Irons (Alfred Pennyworth), Gal Gadot (Diana Prince/ Mulher-Maravilha), Tao Okamoto (Mercy Graves), além de Holly Hunter (uma senadora), Callan Mulvey (rumores dizem que fará Anatoli Kanyazev, o KGBesta) e Scoot McNairy em papeis não revelados; e a participação especial de Jason Mamoa (Orin/ Aquaman). Rumores também dão papeis a Jena Malone (Barbara Gordon) e Eli Snyder (Robin/ Jason Todd). O lançamento será em 25 de março de 2016.

Superman foi criado por Jerry Siegel e Joe Shuster em 1938, estreando na revista Action Comics 01, e desde então é publicado pela DC Comics.

Batman foi criado pelo cartunista Bob Kane, estreando na revista Detective Comics 27, de 1939 e desde então é publicado pela DC Comics.

 

Advertisements