Quarteto Fantástico: ainda pode ter sequência.
Quarteto Fantástico: ainda pode ter sequência.

Quarteto Fantástico, filme sobre o mais antigo supergrupo de heróis da Marvel Comics, levado aos cinemas pela 20th Century Fox, estreou muito mal nos cinemas e foi um completo fiasco de bilheteria, rendendo um prejuízo de pelo menos US$ 100 milhões. Contudo, apesar disso tudo, a Fox ainda cogita produzir uma sequência para a obra, algo que estava nos planos originais para 2017. O roteirista e produtor Simon Kinberg afirma em entrevista para a MTV News que há mesmo tais planos.

Kinberg disse

Estou focado de verdade no próximo [Quarteto Fantástico]. Acho que ainda há um grande filme do Quarteto Fantástico a ser feito com este elenco. Então, estou procurando algo que seja isso. Estamos planejando o que esse filme deveria ser. Gostaria que isso ocorresse.

Simon Kinberg: já trabalha na sequência.
Simon Kinberg: já trabalha na sequência.

É preciso considerar que Kinberg não é “um qualquer” dentro da Fox, mas além de roteirista, um tipo de “superprodutor” responsável, por exemplo, pela franquia dos X-Men no mesmo estúdio, além de outros trabalhos ilustres fora do estúdio, como um dos responsáveis pelos novos filmes de Star Wars. Assim, seu aval é algo realmente a ser considerado pela Fox, embora será preciso convencer os executivos e os patrocinadores a investir de novo no Quarteto e, talvez, isso não será fácil. Por outro lado, a Fox é ciente de que, se não fizer algum filme sobre o grupo, os direitos de adaptação retornam à Marvel Entertainment, algo que a Fox não quer de jeito nenhum.

Kinberg também tentou amortizar os fortes rumores de como a produção de Quarteto Fantástico foi problemática. A maioria dos relatos – e aqui considerando apenas aqueles das fontes realmente quentes, como Variety e The Hollywood Reporter – diz que o diretor Josh Trank simplesmente surtou durante a produção e pode ter destruído totalmente a sua carreira. O diretor se isolou durante as filmagens, não aguentando a pressão de produzir um filme dessa magnitude em uma carreira que tem apenas um outro filme no currículo; brigou com os executivos e os produtores; tensionou ao máximo seu elenco, ao ponto deles se sentirem muito mal no processo; e chegou ao ponto de sequer terminar o filme direito, deixando-o meio inacabado. Como resultado a Fox diminuiu o orçamento do filme – o que excluiu algumas cenas de ação com efeitos especiais – e foram realizados cerca de 40 minutos de refilmagens, com uma equipe de outros diretores, como Matthew Vaughn e Drew Goddard.

Veremos o Coisa de novo em breve?
Veremos o Coisa de novo em breve?

Isso sem falar no fato de Josh Trank ter vandalizado a casa que a Fox alugou para ele morar durante as filmagens, chegando a destruir móveis e fotografias dos proprietários do imóvel.

O resultado está aí. Crítica e pública detestaram o filme, embora a avaliação do HQRock é de que o quadro final ainda é melhor do que se pensa. (Veja a Resenha do HQRock para o filme aqui).

Falando sobre o filme, Kinberg não negou os problemas, mas tentou por alguns panos quentes:

Estive em uma série de filmes felizes que não se transformaram em bons filmes. Estive em uma série de infelizes, também, sets muito problemáticos que terminaram se transformando em grandes filmes. Há um monte de atenção ao processo de produção deste filme. É difícil quando se está fazendo um filme. Filmes são coisas complicadas de fazer. Esta é a verdade.

Quarteto Fantástico é dirigido por Josh Trank (de Poder Sem Limites). O roteiro é de Simon Kinberg (o mesmo da franquia dos filmes dos X-Men) e Josh TrankA produção-executiva é de Matthew Vaughn (de X-Men – Primeira Classe). O elenco traz: Milles Teller (Reed Richards/ Sr. Fantástico), Kate Mara (Susan Storm/ Mulher-Invisível), Michael B. Jordan (Johnny Storm/ Tocha Humana), Jaime Bell (Ben Grimm/ O Coisa) e Tobby Kebbell (Victor Von Doom/ Dr. Destino). O lançamento foi em 06 de agosto de 2015, no Brasil, um dia antes dos EUA.

O Quarteto Fantástico foi criado por Stan Lee e Jack Kirby em Fantastic Four 01, de 1961, dando início à era moderna da Marvel Comics. Por isso, a equipe é apelidada de “a primeira família”. Maior sucesso dos anos iniciais da década de 1960, o grupo perdeu importância nas últimas décadas para outros – como Homem-Aranha, Vingadores, X-Men etc. – mas continua sendo uma parte essencial do Universo Marvel.

 

Anúncios