Homem-Aranha: branco e hétero!
Homem-Aranha: branco e hétero!

Em dezembro de 2014, um ataque de hacker à Sony Entertainment revelou uma série de documentos sigilosos da empresa, principalmente, em sua seção cinema. O Wikileaks continua até hoje divulgando material daquela fonte e, neste fim de semana, um dos documentos chamou a atenção do público: um acordo entre a Sony Pictures e a Marvel Comics sobre as condições em retratar o Homem-Aranha, personagem criada pela segunda e levada aos cinemas pela primeira, que estabelece que o herói seja heterossexual e que Peter Parker seja branco. O site Comic Book Movie trouxe uma imagem do documento, que ganhou bastante repercussão na internet e está sendo divulgado até nos jornais da Band News aqui no Brasil.

O documento, assinado pela Sony Pictures e Marvel Comics, define as características principais que Homem-Aranha e Peter Parker (isso mesmo, separadamente) devem ter nos filmes.

Para o Homem-Aranha, há a ressalva “seja Peter Parker ou outra versão alternativa do personagem)” e descreve que ele deve ser “homem, não torturar, não consumir ou vender drogas ilegais (!), não matar ninguém (exceto em legítima defesa), não fumar tabaco [maconha pode? – comentário nosso], não abusar de álcool, não fazer sexo antes dos 16 anos e nem com ninguém menor do que 16 anos e ser heterossexual”.

Peter Parker e Miles Morales.
Peter Parker e Miles Morales.

Para Peter Parker as exigências são um pouco mais brandas. A maioria delas remete à biografia do personagem – ter o nome completo de Peter Benjamin Parker, ter ficado órfão quando criança, ter sido criado pelos tios Ben e May Parker, ter nascido em Nova York, ter sido criado no Queens num ambiente de classe média, ter ganho os poderes pela picada de uma aranha entre o Ensino Médio e a faculdade etc. – mas também há questões como “ser branco e heterossexual“.

Com o vazamento dessas informações as empresas se colocam em uma situação embaraçosa para serem bombardeados de críticas ao “obrigar” ao personagem ser branco e hétero. Também chama a atenção a cláusula sobre as drogas: alguém pensou em retratar o Homem-Aranha como gerente de uma boca de fumo? Ou um traficante que faz delivery pelas teias?

Por outro lado, apesar de alguns sites terem arvorado que o acordo significaria que não veríamos jamais a versão Miles Morales (que é negro e latino) do Homem-Aranha, isso não é verdade pelos termos do acordo, já que não há exigência de que o Homem-Aranha em si seja branco, apenas que seja homem. Esta última informação, elimina a possibilidade de vermos a Spider-Gwen no cinema.

Bom, se bem que a Spider-Gwen não é o Homem-Aranha, assim como não são a Garota-Aranha e a Mulher-Aranha em suas várias versões. Ou seja, sim, até essas podem aparecer no cinema no futuro.

O novo Homem-Aranha estreia nos cinemas em Capitão América – Guerra Civil, que já está sendo filmado, e estreia em 06 de maio de 2016; para em seguida ter seu novo filme solo (os títulos The Spectacular Spider-Man e Spider-Man – The New Avenger circulam na net) em 27 de julho de 2017; ganhar um desenho animado em longametragem nos cinemas em 20 de julho de 2018; e ainda estrelar Vingadores – Guerra Infinita Parte 1, em 2018.

Na nova abordagem ao personagem, ele será um adolescente de 15 anos cursando o Ensino Médio que se torna o Homem-Aranha e termina se envolvendo com os Vingadores. Os filmes do personagem serão divididos entre a Sony Pictures e o Marvel Studios.

O Homem-Aranha foi criado por Stan Lee e Steve Ditko em 1962, na revista Amazing Fantasy 15, da Marvel Comics. Ele é publicado até hoje na revista Amazing Spider-Man e outras e também é membro dos Vingadores.

Anúncios