"O Cavaleiro das Trevas": para muitos a melhor história do Batman.
“O Cavaleiro das Trevas”: para muitos a melhor história do Batman.

O site Bleeding Cool informou dias atrás que Batman: O Cavaleiro das Trevas, a famosa minissérie de 1986 escrita e desenhada por Frank Miller, pode ganhar uma nova sequência. Como chamariz, a nova história – que pode ser uma graphic novel (ou seja, uma edição única) – será coescrita por Miller e Scott Snyder, o escritor atual do homem-morcego.

Batman: O Cavaleiro das Trevas (no original: The Dark Knight Returns) é a mais importante história do homem-morcego e uma das melhores da história das HQs em geral! Seu lançamento causo uma grande sensação, é um dos marcos do início da Era Sombria (período em que as HQs passaram a ter conteúdo mais adulto) e ajudou a cristalizar o pensamento de que quadrinhos são também arte com “a” maiúsculo.

Na trama, um Bruce Wayne idoso está aposentado há 10 anos quando uma nova onda irrefreável de violência o obriga a vestir novamente o capuz do Batman e pôr ordem em Gotham City. Mas os tempos mudaram e os EUA estão carcomidos por corrupção e o Governo dos EUA trata o homem-morcego como um terrorista, colocando o seu principal agente para caçá-lo e detê-lo a qualquer custo: o Superman!

Batman versus Superman no traço original de Frank Miller.
Batman versus Superman no traço original de Frank Miller.

No mundo as HQs, apenas Watchmen (de Alan Moore e Dave Gibbons) pode rivalizar em importância com O Cavaleiro das Trevas. O autor Frank Miller já era famoso e conhecido quando a produziu, mas seu lançamento o tornou um dos quadrinistas mais importantes da história.

Infelizmente, apesar de uma obra de grande excelência – que inclui A Saga de Elektra na revista original do Demolidor; a graphic novel Elektra Vive!; o arco de história Demolidor: A Queda de Murdock; Batman: Ano Um; 300 de Esparta e Sin City: A Cidade do Pecado – Frank Miller passou a viver nos últimos anos uma era impiedosa de declínio. Seus últimos trabalhos são simplesmente horríveis.

E para piorar, o autor vem manifestando uma ideologia que beira ao fascismo, o que não faz nada bem aos seus textos. Em 2002, Miller inclusive lançou uma sequência de O Cavaleiro das Trevas, chamada DK2 ou The Dark Knight Strikes Again, que é uma história péssima, que só serve para macular a obra original. Ela chegou a ser eleita a pior HQ da década! 

Capa de Holly Terror: discurso contra o islã e os mulçumanos.
Capa de Holly Terror: discurso contra o islã e os mulçumanos.

Nos últimos anos, o autor encampou outros três projetos com o Batman. A maxissérie Batman: All-Star causou grande comoção quando anunciada (por unir os textos de Miller aos desenhos do famosíssimo Jim Lee) e se propôs a contar uma versão hardcore da origem do Robin, mas terminou frustando todo mundo com um texto fraco, um Batman tão durão que chegava a ser idiota (e totalmente maluco) e sequer chegou a ser concluída.

Depois, houve a minissérie Batman: Odyssey, que iria reuni-lo ao clássico desenhista do homem-morcego Neal Adams, mas a má qualidade dos textos de Miller terminou com a DC optando para que o próprio Adams criasse os diálogos. E Miller tentou emplacar a graphic novel Batman: Holy Terror, na qual o cavaleiro das trevas sai à caça da Al Qaeda, mas o conteúdo se mostrou tão preconceituoso com os povos árabes que a DC vetou o projeto. Mas Miller redesenhou a história para que outro herói (original) assume o lugar daquele e lançou Holly Terror, que é realmente um acinte!

O velho Batman e Carrie Kelly: foco nela.
O velho Batman e Carrie Kelly: foco nela.

Ver Miller voltar ao universo de O Cavaleiro das Trevas, portanto, é assustador. No mal sentido!

O Bleeding Cool afirma que a trama será focada em Carrie Kelley, a menina Robin da história original. Na nova revista, ela já estaria idosa e procuraria por alguém para continuar a luta contra o crime em Gotham City.

Segundo o site, Snyder quer lançar a história como uma graphic novel com desenhos de Sean Murphy, mas a DC Comics quer uma coisa mais grandiosa: uma minissérie em que cada capítulo é desenhado por um grande artista, como Jim Lee, Greg Capullo, Andy Kubert e Marc Silvestri. Frank Miller não irá desenhar, por causa de sua saúde debilitada.

Frank Miller: postura direitista e fascista.
Frank Miller: postura direitista e fascista nos últimos trabalhos.

 

A presença de Scott Snyder pode ser um diferencial. O escritor vem mantendo a revista Batman como a de maior sucesso dos EUA há três anos e emplacou arcos famosos como A Noite das Corujas, Morte na Família, Ano Zero e Fim de Jogo, que vêm sacudindo o universo do homem-morcego.

Snyder poderia fazer O Cavaleiro das Trevas 3 ser uma boa história a despeito de tudo o que Frank Miller vem fazendo? É uma questão interessante a pensar…

Batman foi criado pelo cartunista Bob Kane em 1939 e desde então é publicado pela DC Comics.

 

Anúncios