A edição nacional de Guerra Civil em romance.
A edição nacional de Guerra Civil em romance.

Agora, todos sabemos que uma das histórias mais famosas (e polêmicas) da Marvel Comics nos últimos anos será levada aos cinemas: Capitão América – Guerra Civil, sequência de Capitão América 2 – O Soldado Invernal e fecho da trilogia das aventuras-solo do herói criado pela Marvel Comics, levado aos cinemas pelo Marvel Studios e Disney Company, irá adaptar a minissérie Guerra Civil, que mostra um sério racha ideológico entre o Capitão América e o Homem de Ferro com seríssimas consequências para o Universo Marvel como um todo. Pois bem, agora, o grande público poderá aprofundar seus conhecimentos sobre este clássico contemporâneo: sem grandes alardes, foi lançado no Brasil o livro Guerra Civil, de Stuart Moore, a adaptação em romance dessa grande história.

O HQRock noticiou o lançamento do livro de Moore nos EUA em janeiro de 2012 (leia aqui) e quase três anos depois é a vez do Brasil ter a oportunidade de ler a história em prosa. Não lemos a obra ainda, mas iremos publicar uma Resenha assim que possível.

Guerra Civil, enquanto HQ é a história mais importante que a Marvel publicou nos últimos 20 anos, sem exageros. Uma trama dura, adulta, de conteúdo político e espelhando a paranoia pós-11 de setembro da Era Bush nos EUA e que teve, de verdade, um grande impacto no Universo ficcional da editora, bem diferente da maioria das “grandes” sagas que servem apenas para causar alarde e vender mais revistas.

Guerra Civil original em quadrinhos: marco moderno do Universo Marvel será levada aos cinemas.
Guerra Civil original em quadrinhos: marco moderno do Universo Marvel será levada aos cinemas.

Civil War foi publicada como um minissérie em sete partes, entre 2006 e 2007, com roteiro de Mark Millar e arte de Steve McNiven. Na trama, um grupo de heróis de segunda causam sem querer uma grande tragédia e mais de 600 pessoas, a maioria crianças, morrem em uma explosão. Como resultado, o Governo dos EUA aprova a Lei de Registro de Super-Humanos, que obriga a todos aqueles que tenham poderes a se registrar: revelar seus nomes e endereços e receber um treinamento do Governo. Na época, Tony Stark, o Homem de Ferro,era o Secretário de Defesa dos EUA e o Diretor da SHIELD, de modo, que aprova a lei e torna-se o seu maior defensor público. Por outro lado, toda uma facção de super-heróis, liderada pelo Capitão América, se coloca contra a lei, por entendê-la que ofende aos Direitos Civis dos cidadãos. Mas lei é lei e o Homem de Ferro quer obrigar todos a segui-la, o que transforma o racha em uma guerra civil entre super-heróis.

Guerra Civil termina com o lado legalista de Tony Stark vitorioso e o Capitão América é preso. Isso desemboca no arco A Morte do Sonho, na revista própria do Capitão América, com textos de Ed Brubaker (o mesmo de O Soldado Invernal) e arte de Steve Epting. Na trama, Steve Rogers é levado a julgamento por se opor à Lei de Registros Super-Humanos e, simplesmente, é alvejado nas escadarias do tribunal, sendo morto em um plano arquitetado pelo Caveira Vermelha e seu braço-direito, Ossos Cruzados.

Capitão América e Homem de Ferro lutam na história.
Capitão América e Homem de Ferro lutam na história.

Poder ver esta grande história em prosa no livro e, no futuro breve, nos cinemas, vai ser muito interessante.

O mercado de romances baseados em HQs é bastante consolidado nos EUA, inclusive, com algumas dessas obras já tendo sido best sellers no passado, como Strange Visitors de Roger Stern, baseada na série de TV Smallville e Superman: Doomsday and Beyond de Louise Simonson, sobre o confronto do homem de aço com Apocalipse.

No Brasil, dois volumes deste tipo podem ser encontrados nas livrarias: Os Últimos Dias de Krypton de Kevin J. Anderson, sobre a destruição do planeta natal do Superman; e Wayne of Gotham de Tracy Hickman, que mostra uma aventura em dois tempos, com o pai de Bruce Wayne, Thomas, e o Batman no presente em uma trama interconectada.

Guerra Civil, de Stuart Moore, tem 395 páginas e uma capa com ilustração de Michael Turner, é uma publicação da editora Novo Século, sob a licença da Marvel Comics. O preço médio nas livrarias é R$ 39,90.

***

O Capitão América foi criado por Jack Kirby e Joe Simon em 1941 e foi o maior sucesso dos anos iniciais da Marvel Comics. Após décadas sem ser publicado, foi resgatado para as histórias modernas em Avengers 04, de 1964, por Stan Lee e Jack Kirby, numa história dos Vingadores, grupo que passou a liderar a partir de então.

O Homem de Ferro foi criado por Stan Lee, Larry Lieber, Jack Kirby e Don Heck em 1963, na revista Tales of Suspense 39, e desde então é publicado pela Marvel Comics. O personagem é membro fundador dos Vingadores.

Os Vingadores surgiram em 1963, criados por Stan Lee e Jack Kirby, publicados em The Avengers 01, reunindo personagens já criados previamente. Mais importante supergrupo da Marvel Comics, fazer parte da equipe significa ter um status diferenciado de importância no Universo da editora.

Anúncios