O novo visual da Batgirl: mais hipster.
O novo visual da Batgirl: mais hipster.

Duas das mais queridas e populares personagens de quadrinhos na editora DC Comics terão mudanças criativas este ano: Batgirl e Mulher-Gato terão status quo alterado e reformulações editoriais a partir de outubro. As revistas Batgirl e Catwoman terão times criativos trocados que darão início a novas fases.

Após três anos comandado pela escritora Gail Simone, a Batgirl sofrerá uma grande mudança criativa. A revista Batgirl passará às mãos do time formado pelo roteirista Cameron Stewart, o desenhista Brenden Fletcher e a artista Babs Tarr. A equipe dará início a uma fase totalmente nova na vida de Barbara Gordon: mudança de visual e de clima nas histórias.

Esquema de design da Batgirl.
Esquema de design da Batgirl.

Segundo o release da DC Comics (via MTV News), tudo começa quando um incêndio destrói todos os pertences de Barbara Gordon. Ela, então, precisa reconstruir sua vida, indo morar no distrito de Burnside, em Gotham City, o lugar dos jovens hipsters. Será uma abordagem mais leve e divertida à personagem, que já viveu dramas muito profundos nas mãos de roteiristas anteriores.

Isso se reflete no visual da heroína, que adota um uniforme mais “vida real” (com jaqueta de couro e acessórios) e um traço mais cartunesco e leve.

A DC também se adiantou em afirmar que Gail Simone já tem outros projetos engatilhados na editora. Isso se deve, provavelmente, à polêmica de alguns anos atrás quando a editora demitiu a escritora do título Batgirl após uma queda nas vendas. (Desde a reformulação dos Novos 52 da DC, em 2011, Batgirl era uma das 20 revistas mais vendidas do mercado de HQs dos EUA). O ato gerou mal estar na indústria e reação do público, obrigando a editora a voltar atrás. (Veja aqui).

A nova Batgirl estreia no mês de outubro em Batgirl 35.

Nos quadrinhos, a Batgirl é Barbara Gordon, filha adotiva do Comissário Gordon. Gênio da informática, ela se tornou uma vigilante contra o crime inspirada na ação do Batman. A personagem foi criada pelo editor Julius Schwartz, o escritor Gardner Fox e o desenhista Carmine Infantino, aparecendo pela primeira vez em Detective Comics 359, de 1967. Ela foi criada especificamente para ser incluída na série de TV do Batman, exibida na CBS na época. A personagem foi a segunda a usar este nome, pois Bob Kane, Bill Finger e Sheldon Moldoff criaram uma primeira Batgirl em 1961, que foi publicada por um curto período de tempo. Barbara Gordon chegou a deixar de ser a Batgirl no fim dos anos 1980 após ficar paralítica em uma história, quando assumiu a alcunha de Oráculo e passou a alimentar os heróis da DC com informações e serviços de informática; no que também foi substituída por outras mulheres no papel de Batgirl, notadamente Cassandra Cain. No reboot da DC de 2011, Barbara Gordon voltou a andar e reassumiu a identidade de Batgirl. Ela é uma das personagens femininas mais populares da DC Comics.

A Mulher-Gato chefe da mafia.
A Mulher-Gato chefe da mafia.

Já a Mulher-Gato passará por uma mudança ainda maior. A escritora Genevieve Valentine assume a revista Catwoman, ao lado do desenhista Garry Brown. Na trama, Selina Kyle descobre que é a herdeira da mafia de Gotham City e decide assumir sua herança. A justificativa da escritora é que a personagem usará isso para ajudar a reconstruir Gotham – a Mulher-Gato não é uma vilã nos quadrinhos, mas uma anti-heroína – mas ao mesmo tempo será seduzida pelo poder que isso representa.

Aparentemente, esta trama aproveita a “pista” de que Selina Kyle é, na verdade, filha bastarda de Carmine Falconi, o chefão máximo do crime na época em que Batman começou a agir. Essa revelação é insinuada na história Batman: O Longo Dia das Bruxas, de Jeph Loeb e Tim Sale, de 1996.

A mudança virá em Catwoman 35, publicada em outubro próximo.

A Mulher-Gato foi criada por Bob Kane e Bill Finger, estreando na revista Batman 01 , de 1940. Inicialmente retratada como vilã, a partir dos anos 1980, a personagem deu uma guinada para o heroísmo. Hoje é retratada como uma ladra com bom coração, uma anti-heroína, que auxilia o Batman de vez em quando. Aliás, a tensão sexual entre o homem-morcego e Selina Kyle é algo que existe desde sua primeira história. Nos últimos anos, os personagens chegaram a ter um relacionamento sério, embora suas vidas impeçam de viver realmente juntos.

O leitor do HQRock já deve ter percebido que, discretamente, a DC Comics está dando uma limpeza em suas revistas e renovando sua grade de artistas ao longo deste ano, como uma maneira de recuperar o estupendo sucesso que foi a iniciativa dos Novos 52, de 2011. Outra personagem feminina da DC Comics, a Mulher-Maravilha, também teve anúncio de mudança de equipe criativa e direcionamento. (Veja aqui).

***

Batman foi criado pelo cartunista Bob Kane em 1939 e estreou na revista Detective Comics 27. Desde então é publicado pela DC Comics.

Anúncios