Channing Tatum fala em viver Gambit no cinema.
Channing Tatum fala em viver Gambit no cinema.

Alguns dias atrás, a produtora Laura Shuler Donner, responsável por todos os filmes da franquia dos X-Men na 20th Century Fox, voltou a falar sobre filmes derivados da equipe, citando, por exemplo, os casos de Deadpool (que já tem um projeto na Fox há cinco anos!) e Gambit. Logo em seguida, correram rumores de que o ator Channing Tatum (de G.I. Joe) estaria envolvido em levar este último aos cinemas. Pois é verdade e em uma entrevista à MTV, Tatum fala sobre seu desejo de viver o mutante cajun:

Gambit é o único X-Men que eu realmente amei. Quero dizer, eu amo a todos, todos são ótimos, mas eu não sei, acho que é por ser do sul [dos EUA]… Meu pai é da Louisiana, eu sou do Mississippi, Alabama e Flórida. Não sei, acho que me identifico com ele. Ele é meio agradável, é o menos X-Men dos X-Men que já esteve nos X-Men, além do Wolverine. Ele é meio que um anti-herói, um ladrão. Nem chega a ser como um herói: anda em uma linha meio cinza. Ama as mulheres, bebidas e cigarros. É um cara legal que tem uma boa moral interna.

Gambit nos quadrinhos, na arte do brasileiro Ed Benes.
Gambit nos quadrinhos, na arte do brasileiro Ed Benes.

O mutante norteamericano de origem francesa Gambit, Remy LeBeau, surgiu em Uncanny X-Men 266, de 1990, criado por Chris Claremont e Jim Lee, e se tornou bastante popular nos anos 1990, particularmente pela divulgação no desenho animado da equipe, em meados daquela década. Nas HQs sempre foi tratado como alguém de moralidade dúbia, já que era originalmente um ladrão.

As histórias dos anos 1990 exploravam Gambit como parte de uma guerra de dois clãs em Nova Orleans, na Lousiana. Uma sequência de histórias de 1991 – escrita por Jim Lee e John Byrne – dava a entender que, no futuro, Gambit seria um traidor dos X-Men. Mais tarde, em uma história retrospectiva, foi criada uma vinculação do personagem com o vilão Sr. Sinistro, de modo que Gambit esteve envolvido – mesmo que inadvertidamente – nos eventos de O Massacre de Mutantes, uma saga que ocorreu em 1988, portanto, dois anos antes de sua introdução nos quadrinhos.

Gambit também ficou famoso por fazer par romântico com Vampira, embora não pudesse concretizar seu amor, já que os poderes dela não permitiam que os dois se tocassem.

Apesar de ganhar até uma revista própria, Gambit foi pouco usado dos anos 2000 em diante.

Gambit em X-Men Origens - Wolverine.
Gambit em X-Men Origens – Wolverine.

O personagem já apareceu nos cinemas em X-Men Origens – Wolverine, de 2009, interpretado por Taylor Kitsch.

Além de Gambit e Deadpool – que também apareceu naquele filme, interpretado por Ryan Reynolds – outro personagem do universo dos X-Men que pode ganhar um filme solo é a Mística, vivida atualmente por Jennifer Lawrence. O fato da atriz ser hoje extremamente famosa, premiada com o Oscar de Melhor Atriz e outras indicações e estrelando a franquia Jogos Vorazes, deve motivar a Fox a fazê-lo.

Mística também pode ganhar filme solo.
Mística também pode ganhar filme solo.

A personagem tem uma mitologia que pode ser explorada nos cinemas, como o fato de ser a mãe adotiva de Vampira; a mãe biológicade Noturno e ex-mulher do vilão Dentes de Sabre. Todos já apresentados nos cinemas.

Outro fator interessante é que Chris Claremont concebeu a personagem como lésbica – a primeira do gênero nas HQs – deixando isso bem claro nas tramas que envolviam a Irmandade de Mutantes liderada por ela e sua parceira Sina. Os escritores subsequentes, contudo, ignoraram isso.

Na Trilogia dos X-Men da Fox, Mística é uma aliada ferrenha de Magneto, embora seja traída por ele em X-Men – O Confronto Final de 2007. Já em X-Men – Primeira Classe, a jovem Mística de Jennifer Lawrence é apresentada como um tipo de irmã de criação de Charles Xavier, fato jamais mostrados nos filmes anteriores ou nas HQs.

Mística foi criada por Chris Claremont e Dave Crockum em Ms. Marvel 16 e 17, de 1978, como uma vilã nas aventuras da heroína Miss Marvel. Mais tarde, ela foi incorporada ao universo dos X-Men como líder de uma nova versão da Irmandade de Mutantes.

Mística aparecerá de novo em breve em X-Men – Dias de Um Futuro Esquecido, que estreia este ano nos cinemas.

Os X-Men foram criados em 1963 por Stan Lee e Jack Kirby, mas só foram bem-sucedidos comercialmente nos anos 1970, a partir da reformulação idealizada pelo escritor Len Wein e tocada à frente por Chris Claremont, Dave Cockrum e John Byrne. Daí em diante, se tornaram uma das revistas de maior sucesso da Marvel Comics.

Anúncios