Supergirl: Série de TV contrata velhos atores de Superman e Supergirl

Dean Cain e Helen Slater: de volta ao universo do Superman.

Dean Cain e Helen Slater: de volta ao universo do Superman.

O elenco de Supergirl, a vindoura série de TV que mostrará as aventuras de Kara Zor-El, a prima kryptoniana do Superman, criada nas revistas da DC Comics a ser exibida pelo canal CBS, continua a crescer. Agora, foram anunciados dois velhos conhecidos do universo do homem de aço para novos papeis na nova série: Dean Cain, que fez o papel do Superman na série de TV dos anos 1990 Lois & Clark – As Novas Aventuras do Superman; e Helen Slater, que interpretou a própria Supergirl em seu filme homônimo de 1984, que irão interpretar papeis surpresa, porém, anunciados como personagens estabelecidos no Universo DC.

A série mantém, assim, a tradição de reaproveitar astros do passado em novas roupagens do universo do Superman. Ambos os atores apareceram em Smallville, por exemplo, a série de TV que mostrou as aventuras de Clark Kent antes de se tornar o homem de aço. Cain viveu o vilão Curtis Knox (que funcionou como uma versão do imortal Vandal Savage); enquanto Slater viveu a mãe kryptoniana do herói, Lara Jor-El.

Supergirl: na telinha.

Supergirl: na telinha.

Supergirl terá foco na kryptoniana Kara Zor-El chegando à Terra adolescente, adotada por uma família e passando a usar o nome Kara Danvers. Contudo, após 10 anos escondendo suas habilidades especiais, aos 25 anos um acidente força a garota a revelar seus poderes começar a se transformar na heroína ao qual está destinada a ser. Também há informes de que o Superman será mencionado ou mesmo aparecerá no programa ocasionalmente. Kara Danvers terá uma irmã adotiva, chamada Alexandra “Alex” Danvers que será uma intelectual (algo como uma sociólogo ou antropóloga) e trabalhará para uma agência secreta do Governo dos EUA.

O Episódio Piloto de Supergirl será escrito por Ali Adler (de No Ordinary Family) e Greg Berlanti (de Arrow), que também servirão de Produtores Executivos do programa, juntos a Sarah Schechter (da Berlanti Productions) e a Warner Bros. TV, sob a chancela da DC Entertainment. O elenco até agora tem: Melissa Benoist (Kara Zor-El/ Kara Danvers/ Supergirl), Laura Benanti (Alura Zor-El), Chyler Leigh (Alex Danvers), David Harewood (Hank Henshaw), Calista Flockhart (Cat Grant) e Mehcad Brooks (Jimmy Olsen). A estreia deve ser em setembro de 2015.

A Supergirl foi criada em Action Comics 252, de 1959, numa história do Superman, por Otto Binder e Al Plastino. Bastante popular, a personagem logo ganhou aventuras próprias e segue publicada até os dias de hoje, com algumas interrupções e várias versões diferentes.

Batman: Desenhista Norm Breyfogle ganha coletânea de histórias pela DC Comics

Detalhe da capa de Legends of the DArk Knight, com a arte de Norm Breyfogle.

Detalhe da capa de Legends of the Dark Knight, com a arte de Norm Breyfogle.

Ao longo de seus 75 anos de publicação, Batman, o combatente do crime das histórias em quadrinhos criado pela editora DC Comics, já foi escrito e ilustrado por alguns dos mais famosos e talentosos artistas do mundo. Contudo, enquanto alguns alçam o megaestrelato, outros não ficam tão famosos, apesar do talento. Este último é o caso do desenhista Norm Breyfogle, que imprimiu uma marca significativa nas histórias do homem-morcego na passagem da década de 1980 para 1990, mas raramente é lembrado no rol dos grandes artistas do cavaleiro das trevas.

Uma pequena reparação dessa condição foi anunciada esta semana pela DC Comics: a editora publicará em julho o encadernado Batman: Legends of the Dark Knight – Norm Breyfogle, inteiramente dedicado às aventuras do homem-morcego ilustradas por ele. É a primeira vez que a obra do artista ganha uma retrospectiva. A coletânea reúne as edições Detective Comics 579, 582 a 594 e 601 a 607, além de Batman Annual 11 e 12, publicadas originalmente entre 1987 e 1990. Os roteiros são de Alan Grant na primeira revista e John Wagner na segunda. O livro terá 520 páginas e preço de US$ 49,99.

Poderoso painel de Breyfoglem em Detective Comics 617.

Poderoso painel de Breyfoglem em Detective Comics 617.

A fase desenhada por Breyfogle ocorre no período posterior à morte do Robin II (Jason Todd) e o início da saga A Queda do Morcego, e coincide com um período no qual o Batman se tornou extremamente popular, fruto do alto nível de suas histórias, tanto nas revistas mensais, quanto nas especiais. Também foi a época do lançamento dos dois filmes dirigidos por Tim Burton.

A introdução do novo Robin, em Batman 457.

A introdução do novo Robin, em Batman 457.

Dessa forma, o Batman de Norm Breyfogle explora bastante uma abordagem sombria do personagem, o que o artista consegue com traços retos e expressivos, criando grandes paineis. Também ajuda muito os roteiros inteligentes e não-usuais de Alan Grant, escritor vindo da “invasão britânica”, na qual um grande número de artistas do Reino Unido migraram para os EUA e revolucionaram o mercado das histórias em quadrinhos, com abordagens mais adultas e contemporâneas dos personagens e das histórias.

A expressividade do Batman era uma das grandes marcas do artista: página de Batman 455.

A expressividade do Batman era uma das grandes marcas do artista: página de Batman 455.

As tramas de Grant trazem reflexos diretos da época, desde a primeira Crise no Golfo até os estopins finais da Guerra Fria, passando por temas mais mundanos como o descarte de lixo das grandes cidades. Tudo isso emoldurado na arte, dura, reta, expressiva e espetacular de Norm Breyfogle. A dupla criou vilões como Anarquia, Zsasz e Vetríloco, criou grandes histórias com Matadouro e Coringa e trouxe eventos marcantes, como a morte dos pais de Tim Drake e sua transformação no Robin III.

Norm Breyfogle: artista às vezes esquecido.

Norm Breyfogle: artista às vezes esquecido.

Para aqueles que lêem em inglês e têm interesse em aprofundar os conhecimentos em recantos não óbvios da trajetória do Batman, esta edição especial da DC é um ótima pedida.

Ângulos retos marcam a arte do artista.

Ângulos retos marcam a arte do artista.

Norm Breyfogle nasceu em 1960, em Iowa City, no Estado de Iowa, e desde cedo se envolveu com a arte, tendo cursado Pintura e Ilustração na Northern Michigan University. Começou sua carreira profissional nos jornais e fazendo desenhos para a NASA até ingressar nas HQs via editora DC Comics e outras, como First Comics e Eclipse Comics. O apogeu de sua carreira foi a partir de 1987, quando estreou na revista Detective Comics, estrelada pelo Batman. Ele também ilustrou as revistas Batman e Shadow of the Batman, uma revista com o herói Espectro e outra ilustrada pelo vilão (ou anti-herói) Anarquia, por ele criado. Com o fim dos anos 1990, Breyfogle não conseguiu mais trabalhos regulares nos quadrinhos, passando a se dedicar a outras atividades e ter dificuldades financeiras. Nos útlimos anos, fez trabalhos para as editoras Speakeasy e Archie, mas passa por problemas de saúde, após ter sofrido um infarto em 2014.

Batman foi criado pelo cartunista Bob Kane, estreando na revista Detective Comics 27, de 1939 e desde então é publicado pela DC Comics.

Homem-Aranha: Detalhes do acordo sugerem que Marvel detém o controle sobre o personagem no cinema nos próximos anos

O Homem-Aranha: "para onde eu vou?".

O Homem-Aranha: “para onde eu vou?”.

Todos ficaram felizes quando foi anunciado que o Homem-Aranha, o personagem mais popular da editora Marvel Comics, iria agora ingressar o universo cinematográfico do Marvel Studios, indo dividir as telas com os Vingadores, ao mesmo tempo em que continua tendo seus filmes solo lançados pela Sony Pictures (leia mais aqui). Contudo, nos últimos dias, notícias preocupantes começaram a chegar e a tornar os fãs apreensivos. A maior delas foi o anúncio oficial ontem de que o novo presidente da Sony é ninguém menos do que Tom Rothman.

Explicamos: quando do vazamento de emails fruto da invasão de hackers nos computadores da Sony, em dezembro último, foram reveladas conversas particulares da presidente Amy Pascal. Além de papos sobre este mesmo acordo Marvel-Sony sobre o Homem-Aranha (que noticiamos), também vieram à tona uma série de comentários da executiva sobre os salários dos atores (revelando que as atrizes mais famosas de Hollywood continuam ganhando menos do que os homens!), falando mal de vários artistas (com destaque para Angelina Jolie) e até alguns comentários racistas. Como resultado, já havia anunciado que Pascal estava fora do posto.

Esta sequência do Homem-ARanha desenhada por John Romita viralizou na internet como uma reação ao anúncio de Tom Rothman.

Esta sequência do Homem-Aranha desenhada por John Romita viralizou na internet como uma reação ao anúncio de Tom Rothman.

Mas não tínhamos seu substituto. Com a revelação de que ele é Tom Rothman, os fãs de quadrinhos começaram a ficar realmente muito temerosos com o que será feito com o Homem-Aranha. E por quê? Aqui vai um pequeno currículo da atuação de Rothman à frente da 20th Century Fox: ele foi o responsável por filmes como Demolidor, Elektra e Quarteto Fantástico, que são alguns dos piores filmes baseados em HQs já lançados; foi ele quem pressionou a acelerar a produção de X-Men – O Confronto Final, levando à saída do diretor Bryan Singer (que tinha feito os dois anteriores) e a contratação de Brett Retner para seu lugar e o lançamento do longametragem que quase destruiu a franquia dos mutantes da Marvel nos cinemas; (vale lembrar que o mesmo Rothman travou a produção deste filme, insatisfeito com o roteiro – o que levou Singer a aceitar assumir Superman – O Retorno – e depois, com raiva do que considerou “traição”, acelerou a produção para que X-Men chegasse às telas ao mesmo tempo que o homem de aço); também foi Rothman que ficou insatisfeito com X-Men Origens – Wolverine, afastando o diretor Gavin Hood da produção e fazendo uma série de alterações no filme, ao ponto do diretor dizer que “aquele não é o meu filme” e Wolverine ser uma tremenda confusão, sem pé nem cabeça e o pior filme da franquia mutante dos cinemas.

Tom Rothman assume agora a Sony!

Tom Rothman assume agora a Sony!

Que tal?

A preocupação subiu ao teto! O que será do Homem-Aranha nas mãos desse cara? Fará ele ainda pior do que a Sony tem feito? (Com duas franquias em 10 anos e o insucesso dos últimos filmes?).

Para acalentar um pouco os fãs, o site Latino Review trouxe hoje informações de que o novo acordo Marvel-Sony coloca a primeira no comando da transação. Segundo o site, não haverá cofinanciamento da Sony nos filmes da Marvel na qual o Homem-Aranha aparecerá (presumivelmente, em Capitão América – Guerra Civil, em 2016; e Vingadores – Guerra Infinita Parte 1, em 2018; além de uma rumorizada “aparição surpresa” nos últimos segundos de Vingadores – Era de Ultron, que sai daqui há dois meses). Isso dá controle à Marvel para moldar o personagem que, depois, também será usado pela Sony em seus filmes solo.

Avi Arad: presença apenas nos créditos, mas sem participação real.

Avi Arad: presença apenas nos créditos, mas sem participação real.

De acordo com o Latino Review, os produtores Avi Arad e Matt Tolomatch – responsáveis pelo Homem-Aranha na Sony – serão creditados como “produtores executivos” meramente por cortesia, já que não terão nenhum tipo de inferência nos filmes. E isso não é um mero detalhe: há um passado de rusgas entre a direção da Marvel Entertainment (comandada por Isaac “Ike” Perlmutter) e Avid Arad (que já foi um dos donos da Marvel e da Toy Biz, companhia que teve o controle da Marvel nos anos 1990). Arad ainda foi o primeiro presidente do Marvel Studios, substituído por Kevin Feige quando a Marvel decidiu produzir seus próprios filmes e Arad preferiu comandar o Homem-Aranha na Sony.

Como o site lembra, a Disney Company – atual dona da Marvel Entertainment – não quer colocar Arad, Feige e Perlmutter em uma mesma sala. Assim, Arad e Rothman não terão poder algum sobre o novo escalador de paredes (bom, pelo menos não nos filmes do personagem na Marvel, mas ainda há os filmes solo… De qualquer modo, um novo ator para vivê-lo e a abordagem dada ao personagem – seja adolescente, seja latino etc. – será definida pela Marvel, já que o escalador de paredes aparece primeiro num filme desta).

Com o Marvel Studios dando as cartas no Homem-Aranha, pode ser que o personagem veja alguma luz no futuro.

O Homem-Aranha foi criado por Stan Lee e Steve Ditko em 1962, na revista Amazing Fantasy 15, da Marvel Comics. Ele é publicado até hoje na revista Amazing Spider-Man e outras e também é membro dos Vingadores.

 

 

Jimi Hendrix: Trabalho como músico de apoio do lendário guitarrista será oficialmente lançado

Jimi Hendrix: o maior de todos.

Jimi Hendrix: o maior de todos.

O lendário guitarrista Jimi Hendrix, um dos mais importantes da história, é tão famoso por sua obra quanto pela teia emaranhada de contratos e lançamentos não autorizados de suas gravações após sua morte. (Leia mais aqui). Agora, outro capítulo dessa história chega ao final: os herdeiros legais da obra do guitarrista, sua família e a empresa Experience Hendrix lançarão oficialmente as músicas que o guitarrista gravou como músico de apoio de Curtis Knight antes de ser famoso.

You Can’t Use my Name: Curtis Knight and the Squires (featuring Jimi Hendrix) chega às lojas em 24 de março com 14 faixas, a maioria registrada em 1965.

Tais gravações são alvo de disputas judiciais desde 1968, quando um empresário tentou lançá-las pela primeira vez e o próprio Hendrix impediu via justiça. Agora, as canções foram reconstruídas num processo de arqueologia sonora pelo engenheiro de som Eddie Kramer, o mesmo que gravou os álbuns oficiais de Hendrix.

Hendrix (esq.) e os Squires: músico de apoio.

Hendrix (esq.) e os Squires: músico de apoio.

Entre a saída do exército e a fama conquistada em Londres, Hendrix teve uma carreira como músico de apoio de vários artistas americanos, como The Isley Brothers, Ike & Tina Turner e Little Richard, entre 1964 e 1966. Nesse meio estava a obscura banda Curtis Knight and the Squires, com quem Hendrix tocou durante oito meses em 1965.

Em 1966, Hendrix montou sua própria banda, Jimmy James and the Blue Flames, e começou a ganhar alguma notoriedade no Café Wha? no Greenwich Village, em Nova York. Mas foi somente após mudar-se para Londres, na Inglaterra, e montar a banda The Jimi Hendrix Experience que a fama veio e o guitarrista se tornou um dos músicos mais importantes e influentes do século XX.

James Marshall Hendrix nasceu em Seattle (a terra futura do Grunge) nos EUA em 1942 e aprendeu a tocar guitarra de forma autodidata. Sua carreira de sucesso foi breve, pois morreu de overdose de narcóticos em Londres, em 1970, aos 27 anos de idade. Oficialmente, o guitarrista gravou apenas três álbuns de estúdio com a banda The Jimi Hendrix Experience e um álbum ao vivo com a Band of Gypsy, mas nos últimos anos, seus herdeiros têm lançado uma série de álbuns póstumos, com gravações de estúdio e apresentações.

Homem-Aranha: Rumores dizem que herói não será Peter Parker nos filmes da Marvel

Homem-Aranha: Peter Parker ou Miles Morales?

Homem-Aranha: Peter Parker ou Miles Morales?

O principal articulista do site The Wrap, campeão de “acertos” em se tratando de furos sobre filmes, publicou ontem no Twitter que o Marvel Studios e a Sony Pictures estão considerando seriamente não ter Peter Parker como o Homem-Aranha na nova série de longametragens sobre o personagem mais famoso da Marvel Comics e que será partilhado nos cinemas pelos dois estúdios (saiba mais sobre esse acordo aqui). Segundo Jeff Snider, é possível que a versão Miles Morales, que é negro e latino, seja usado nos próximos filmes.

Miles Morales no Universo Ultimate.

Miles Morales no Universo Ultimate.

Nas HQs da Marvel existe o Universo Ultimate, que é uma linha alternativa de publicação com versões mais modernas de seus personagens, fora do cânone oficial de suas cronologias. No Universo Ultimate, Peter Parker morreu em ação e foi substituído como Homem-Aranha por Miles Morales.

Agora, a Sony e a Marvel consideram seriamente por esta versão nas telonas.

Snider diz que está 95% certo de que o novo Homem-Aranha dos cinemas não será branco, provavelmente negro, embora possa ser também latino. Também não afirma categoricamente que será Miles Morales. Segundo o articulista, isso é uma resposta ao vazamento das informações e emails do alto escalão da Sony Pictures (veja mais aqui), cujo conteúdo foi considerado racista em vários momentos. Seria uma maneira de se retratar diante do grande público e de Hollywood.

Em outra postagem posterior, Snider também acrescentou que alguns atores brancos estão fazendo testes para o papel.

Veremos Miles Morales no cinema?

Veremos Miles Morales no cinema?

Por sua vez, o Badass Digest, outro site bem informado, afirma que é a Marvel quem está “dando as cartas” sobre o novo Homem-Aranha e está testando tanto atores brancos como negros, em busca de quem melhor possa interpretar o personagem em sua nova versão, que irá aparecer em Capitão América 3 – Guerra Civil e em outros futuros filmes da Marvel, como dos Vingadores, bem como em produções-solo comandadas pela Sony.

O Homem-Aranha foi criado por Stan Lee e Steve Ditko em 1962, na revista Amazing Fantasy 15, da Marvel Comics. Ele é publicado até hoje na revista Amazing Spider-Man e outras e também é membro dos Vingadores. A versão Miles Morales foi criada por Brian Michael Bendis e Sara Pichelli, em Ultimate Fallout 04, de 2012.

Mulher-Maravilha: Filme começa a ser rodado no fim deste ano

Mulher-Maravilha: filmagens este ano.

Mulher-Maravilha: filmagens este ano.

O site Deadline Hollywood afirmou que ainda este ano se iniciam as filmagens de Mulher-Maravilha, filme que adaptará a mais icônica das super-heroínas, publicada nas revistas da DC Comics e levada aos cinemas pela Warner Bros. Como bem lembra o Comic Book Movie, a última notícia que tínhamos era a diretora Michelle MacLaren declarando que o longa ainda não tinha recebido “luz verde”. Bem, isso mudou. Deadline diz que as filmagens já estão agendadas para o outono deste ano, no hemisfério norte, ou seja, entre outubro e dezembro.

Rumores afirmam que Wonder-Woman seria uma obra de época, passada nos anos 1920. A direção é de Michelle MacLaren e o roteiro de Jason Fuchs (de Pan). Diana Prince será vivida pela atriz israelense Gal Gadot, que aparece primeiro em Batman v Superman – Dawn of Justice, em 2016. A data de estreia está marcada para 23 de junho de 2017.

A Mulher-Maravilha foi criada pelo psicólogo norteamericano William Moulton Marston e o desenhista H. G. Peters, aparecendo na revista All-American Comics 08, em 1941. A ideia de Marston era apresentar um arquétipo do força do feminino e, em segredo, explorar tendências sexuais não tradicionais à sociedade da época (como bigamia, lesbianismo e sadomasoquismo). A personagem fez bastante sucesso e se manteve sendo publicada até hoje pela DC Comics. Ela foi uma dos membros-fundadores da Liga da Justiça em 1960. A Mulher-Maravilha continua representando um símbolo da força das mulheres no mundo atual, sendo a mais icônica das super-heroínas.

Legião Urbana: Ex-baixista Renato Rocha morre em São Paulo

REnato Rocha (dir.) na capa do álbum Que País É Este?

REnato Rocha (dir.) na capa do álbum Que País É Este?

O site G1 noticiou mais cedo que Renato Rocha, baixista da primeira formação da banda Legião Urbana, foi encontrado morto em um hotel na praia do Guarujá, em São Paulo.

Rocha tinha 53 anos e apresentou problemas com as drogas recentemente, chegando até a viver como morador de rua há algum tempo – leia aqui no HQRock. Ultimamente, o músico estava recuperado e tinha voltado aos palcos no projeto Urban Legion, que tocava canções de sua ex-banda.

Segundo comunicados da Política Militar e da irmã do músico, Renato foi encontrado já morto encostado à porta do seu quarto de hotel, vítima de uma parada cardíaca.

Ele deixa um casal de filhos e uma neta.

Renato Rocha nasceu em São Cristovão, no Rio de Janeiro, em 1961, mas emigrou para Brasília aos nove anos porque o pai era militar. Na Capital Federal terminou se envolvendo com o nascente movimento punk balizado na região conhecida como Colina, que deu origem a muitas das principais bandas da cidade. Lá, ficou amigo de Renato Russo e de Marcelo Bonfá, que tocavam em bandas diferentes.

Renato Rocha entrou para a Legião Urbana em 1984, às vésperas da banda gravar seu primeiro álbum. Anteriormente, o compositor Renato Russo fazia o baixo, mas ficou impedido após cortar os pulsos em uma tentativa frustrada de suicídio. Rocha tinha um estilo forte de baixo e coassinou algumas canções do grupo, como Mais do mesmo, Ainda é cedo, Daniel na cova dos leões e Quase sem querer.

Rocha tocou baixo nos três primeiros álbuns da banda – Legião Urbana (1985), Dois (1986) e Que País é Este? (1988) – e terminou expulso em 1989, segundo os outros membros, porque estava totalmente desinteressado, faltando ensaios, shows e gravações. Rumores sempre apontaram para um sério envolvimento com drogas.

A Legião Urbana se formou em Brasília em 1982 e lançou seu primeiro disco três anos depois, tornando-se o grupo de maior sucesso (e prestígio) do rock brasileiro em toda a sua história. Liderado pelo cantor e compositor Renato Russo, contava com Dado Villa-Lobos (guitarras) e Marcelo Bonfá (bateria). A banda lançou nove álbuns oficiais de estúdio  e encerrou as atividades por causa da morte de Russo, aos 36 anos, em 1996, em decorrência de complicações causadas pelos vírus HIV.

Vingadores 2: Filme estreia no Brasil primeiro do que nos EUA

 

Vingadores: estreia antes no Brasil.

Vingadores: estreia antes no Brasil.

Boa notícia para os brasileiros! A Disney confirmou que Vingadores – Era de Ultron, a sequência de Os Vingadores, o épico do Marvel Studios que reuniu nos cinemas pela primeira vez a equipe de super-heróis da Marvel Comics formada por Capitão América, Thor, Homem de Ferro e Hulk, irá estrear no Brasil primeiro do que nos EUA. O longa chega aqui no dia 23 de abril, uma semana antes do que a estreia norteamericana.

A data brasileira é a mesma do Reino Unido e da Índia. Porém, o Brasil ganha por um dia, já que aqui, diferente dos outros países, os filmes estreiam às quintas-feiras.

A Disney Brasil também aproveitou para divulgar um novo teaser trailer do filme junto com a nova data. Veja abaixo:

Há pouca coisa nova, apenas alguns relances, mas é uma montagem de cenas dos outros trailers.

Thor, Stark e Rogers.

Thor, Stark e Rogers.

Vingadores – Era de Ultron será o fechamento da chamada Fase 2 do Marvel Studios, que se desenvolveu em Homem de Ferro 3, Thor – O Mundo Sombrio, Capitão América – O Soldado Invernal e Guardiões da Galáxia. O filme envolverá a ameaça da inteligência artificial Ultron, que constrói para si um corpo robótico indestrutível e quer eliminar a humanidade.  No filme, ele criará um exército de drones para auxiliá-lo. A trama envolverá a dificuldade dos Vingadores existirem como equipe, que é potencializada pela chegada dos irmãos Feiticeira Escarlate e Mercúrio, que no início serão opositores ao grupo. O andróide Visão também será introduzido, um ser artificial que se alia à equipe. Além de Ultron, também estará presente a organização terrorista HIDRA e seu líder, o Barão Von Strucker. O supervilão Thanos, que apareceu brevemente no primeiro filme, também deve aparecer nas sombras, movendo a trama em direção ao capítulo seguinte da equipe, que será o filme duplo Vingadores – Guerra Infinita, Parte I e Parte II, que sairão em 2018 e 1019, respectivamente.

Avengers – Age of Ultron é escrito e dirigido por Joss Whedon. O elenco reúne Robert Downey Jr. (Tony Stark/Homem de Ferro), Chris Evans (Steve Rogers/Capitão América), Chris Hemsworth (Thor), Mark Ruffalo (Bruce Banner/Hulk), Scarlett Johansson (Natasha Romanoff/Viúva Negra), Jeremy Renner (Clint Barton/Gavião Arqueiro), Samuel L. Jackson (Nick Fury), Elizabeth Olsen (Wanda Maximoff/Feiticeira Escarlate), Aaron Taylor-Johnson (Pietro Maximoff/Mercúrio), James Spader (Ultron), Don Cheadle (Coronel James Rhodes), Cobie Smulder (Agente Maria Hill), Thomas Krestschmann (Barão Wolfgan Von Strucker), Paul Bettany (JARVIS/ Visão), Andy Serkis (Ulysses Klaw) e Kim Soo Hyun (Dra. Cho), com participações especiais de Josh Brolin (Thanos), Anthony Mackie (Sam Wilson/Falcão) e Hayley Atwell (Peggy Carter). As filmagens passaram pela África do Sul, Itália, Coreia do Sul e Grã-Bretanha. O lançamento será em 1º de maio de 2015, nos EUA.

Os Vingadores surgiram em 1963, criados por Stan Lee e Jack Kirby, publicados em The Avengers 01, reunindo personagens já criados previamente. Mais importante supergrupo da Marvel Comics, fazer parte da equipe significa ter um status diferenciado de importância no Universo da editora.

Batman v Superman: Veja primeira imagem oficial de Aquaman

Aquaman: primeira imagem oficial.

Aquaman: primeira imagem oficial.

Batman v. Superman – Dawn of Justice, sequência de Superman – O Homem de Aço, o reinício da franquia cinematográfica da Warner Bros. sobre o personagem da DC Comics, que colocará o homem-morcego contra o último filho de Krypton, resultando no primeiro encontro cinematográfico dos dois mais icônicos de todos os super-heróis, irá dar o primeiro passo para consolidar um mesmo universo ficcional de personagens da DC Comics no cinema, por isso, além da dupla protagonista, o longametragem também trará alguns outros personagens consolidados de seu panteão de heróis, como é o caso da Mulher-Maravilha e de Aquaman.

Ontem, o diretor Zack Snyder revelou via Twitter o primeiro vislumbre oficial de Aquaman, com a legenda “unir os sete”, referência aos sete mares e o comentário “há somente um rei”, referência ao fato de Orin, que usa ainda o nome “terráqueo” de Arthur Curry, ser o rei dos povos marinhos, uma raça aparentada dos humanos que vive secretamente nas profundezas do oceano.

Como prometido, a imagem confirma a abordagem “mais bárbara” que o filme dará ao Aquaman.

Em Batman v. Superman – Dawn of Justice, um Batman mais experiente irá se contrapor ao recém-surgido Superman, criando algum tipo de conflito entre ambos, mais ou menos nos parâmetros da minissérie Batman: O Cavaleiro das Trevas, escrita e desenhada por Frank Miller, em 1986. Segundo os informes até agora, será um “novo” Batman e não uma sequência da Trilogia Cavaleiro das Trevas, embora a premissa de um homem-morcego mais experiente seja justamente adequada a isso.

Mulher-Maravilha também terá uma participação no filme. Lex Luthor é o vilão principal, mas haverá outro antagonista, provavelmente, mais físico, que pode ser alguém como Doomsday (Apocalypse), Metallo ou Parasita. Outros personagens da DC Comics, como Aquaman e Ciborgue, terão pequenas participações no filme. A cidade de Detroit serve de modelo para Metrópolis e para Gotham City também. As filmagens ocorreram no Estado de Michigan e já se encerraram.

Batman v. Superman – Dawn of Justice  é produzido por Deborah Snyder e Charles Roven, com história de David S. Goyer (dos filmes do Batman e O Homem de Aço), roteiro de Chris Terrio (de Argo) e dirigido por Zack Snyder (de 300 Watchmen), funcionando como uma sequência de Superman – O Homem de Aço. O elenco traz Henry Cavill (Superman/Clark Kent), Ben Affleck (Batman/Bruce Wayne), Amy Adams (Lois Lane),  Jesse Eisenberg (Lex Luthor), Gal Gadot (Diana Prince/ Mulher-Maravilha), Laurence Fishburne (Perry White), Diane Lane (Martha Kent), Jeremy Irons (Alfred Pennyworth), Tao Okamoto (Mercy Graves), além de Holly Hunter, Callan Mulvey e Scoot McNairy em papeis não revelados; e a participação especial de Jason Mamoa (Orin/ Aquaman). O lançamento será em 25 de março de 2016.

Superman foi criado por Jerry Siegel e Joe Shuster em 1938, estreando na revista Action Comics 01, e desde então é publicado pela DC Comics.

Batman foi criado pelo cartunista Bob Kane, estreando na revista Detective Comics 27, de 1939 e desde então é publicado pela DC Comics.

Aquaman foi criado por Mort Weisinger e Paul Norris, aparecendo em More Fun Comics 73, de setembro de 1941, e desde então, publicado pela DC Comics. Embora nunca tenha sido um campeão de vendas, é um personagem bastante famoso e membro fundador da Liga da Justiça.

Legião Urbana: Canção Eduardo e Mônica também virará filme

Legião Urbana: legado explorado,

Legião Urbana: legado explorado,

A fórmula deu certo e agora será repetida. A lendária banda de rock brasileira Legião Urbana terá outra canção adaptada como filme: a música Eduardo e Mônica, uma das mais famosas e queridas do repertório do grupo de Brasília, será transformada em longametragem, com produção da Gávea Filmes e direção de René Sampaio, a mesma equipe que realizou o filme Faroeste Caboclo, sucesso de bilheteria que também se baseou em uma canção da banda. Giuliano Manfredini, o filho do compositor Renato Russo, atuará como produtor-executivo.

O filme terá sua trama baseada em Brasília nos anos 1980.

Eduardo e Mônica foi lançada no álbum Dois, de 1986, e foi um dos grandes hits do disco, dando um impulso considerável à carreira da Legião Urbana. A letra narra a improvável história de amor da dupla do título, que prosseguem um relacionamento apesar de enormes diferenças de personalidade. Veja a banda executando-a no vídeo abaixo:

Giuliano Manfredini já havia tentado transformar a canção em uma série de TV (veja aqui). Ações como esta são alvo de uma ruidosa disputa judicial entre o herdeiro e os membros remanescentes da banda, Dado Villa-Lobos e Marcelo Bonfá.

A Legião Urbana se formou em Brasília em 1982 e lançou seu primeiro disco três anos depois, tornando-se o grupo de maior sucesso (e prestígio) do rock brasileiro em toda a sua história. Liderado pelo cantor e compositor Renato Russo, contava com Dado Villa-Lobos (guitarras) e Marcelo Bonfá (bateria). A banda lançou nove álbuns oficiais de estúdio  e encerrou as atividades por causa da morte de Russo, aos 36 anos, em 1996, em decorrência de complicações causadas pelos vírus HIV.

 

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 133 outros seguidores