Reboot da DC: Imagem da nova Liga da Justiça e mais confirmações

O contagotas de informações sobre a “reformulação cronológica” (ou reboot, para os íntimos) da DC Comics que inicia em agosto deste ano continua, embora desacelerado.

A nova imagem da Liga da Justiça de Geoff Johns (textos) e Jim Lee (arte).

Ao mesmo tempo em que o site Bleeding Cool revelou com exclusividade uma nova (e boa) imagem da nova Liga da Justiça de Geoff Johns e Jim Lee, que dará partida no que a editora insiste ser um relaunch (relançamento) e não reboot (reinício), surgem algumas confirmações sobre o panorama das mudanças e como será a cronologia desse novo Universo DC. Os membros são: Aquaman, Lanterna Verde, Mulher-Maravilha, Superman, Batman, Flash e Ciborgue, como já se sabia de imagens anteriores. Ao lado deles, em menor destaque, estão outros membros (talvez rotativos): Desafiador (Deadman), Elektron (Atom), Mulher-Elemento, Nuclear (Firestorm), Arqueiro Verde, Gavião-Negro (Hawkman), Poderosa (Power-Girl) e Mera (a esposa de Aquaman).

Superman: voltando a ser a base do Universo DC pós-reboot.

O Co-Publisher da DC, Dan Didio, afirmou que a ideia é simplificar a cronologia para aumentar a compreensão não somente de novos leitores, mas também dos veteranos. E completou dizendo que aquilo que tem grande aceitação não será modificado. Assim, se confirmam que os universos de Batman e Lanterna Verde – os dois maiores vendedores de revistas da DC e do mercado de quadrinhos atualmente – permanecerão praticamente inalterados. O “resto” do Universo DC, contudo, sofre algumas mudanças drásticas.

A principal delas é retomar o conceito de que o Superman é a base de todo o Universo DC, tanto em termos editoriais quanto cronológicos. O homem de aço foi o primeiro dos super-heróis, pois estreou em Action Comics 01, de 1938, antes de todos os outros (os quadrinhos lidavam apenas com histórias policiais, de faroeste ou, no máximo, de aventureiros sem superpoderes, como o Fantasma e o Zorro). Essa imagem foi resgatada no primeiro reboot da DC, a lendária Crise nas Infinitas Terras, que estabeleceu que o Universo DC tal qual conhecemos se iniciou após a primeira aparição do homem de aço em Metrópolis.

Mas isso se perdeu nos últimos anos, porque o Universo DC foi povoado com uma série de personagens anteriores ao Superman, como a Sociedade da Justiça, um grupo de heróis (com superpoderes) que agiu na época da II Guerra Mundial. Conforme Didio afirmou em um evento em Baltimore, nos Estados Unidos, agora, fica estabelecido que, na nova cronologia do Universo DC, não existiu uma Sociedade da Justiça e que o termo “super-herói” também não existia até a primeira aparição do Superman. Com isso, o último filho de Krypton resgata o título que lhe era de direito de ser o primeiro e – mais importante – a inspiração para todos os demais.

Essa ideia do Superman como base do Universo DC, ser pioneiro e inspiração para todos os outros foi bem explorado e um dos maiores trunfos da série de TV Smallville, que retrata a vida do jovem Clark Kent antes de vestir a roupa do icônico herói e que se encerrou no último mês de maio, após 10 temporadas. Embora não seja uma unanimidade nem entre os fãs de quadrinhos, não dá para negar que essa caracterização do Superman foi uma das essências fundamentais da série e funcionou muito bem.

Alguns outros elementos desse novo Universo DC:

Barbara Gordon é baleada pelo Coringa em "A Piada Mortal" de Alan Moore e Brian Bolland: continua valendo.

  • Batman começou a agir antes do Superman, mas era tido como uma lenda urbana e muitos duvidavam de sua existência, daí o termo “super-herói” só surgir com o Superman. Depois disso, Batman vem a público.
  • O primeiro arco de histórias da nova revista da Liga da Justiça (provavelmente em seis partes) trará a nova origem da equipe, passada cinco anos antes do “presente”. O arco de Grant Morrison em Action Comics também será no passado.
  • Dick Greyson será mesmo o Asa Noturna e Tim Drake, o Red Robin, assim como Damian Wayne (filho de Bruce Wayne com Tália “filha de Ra’s Al Ghul” Head) é o Robin atual. Com isso, a história de Batman e sua construção cronológica de quatro Robins (Jason Todd foi o segundo) continuam valendo.
  • A famosa (e aclamada) história A Piada Mortal, de Alan Moore e Brian Bolland, continua valendo na nova cronologia. Nela, o Coringa dá um tiro em Barbara Gordon como maneira de atingir moralmente o pai dela, o Comissário James Gordon, sem nem saber que ela era, secretamente, a Batgirl. Sem poder andar, Barbara se transforma, no período seguinte, na Oráculo, uma hacker que fornece informações, dados e suporte tecnológico aos heróis do Universo DC. O fato de Barbara Gordon aparecer novamente como Batgirl após o reboot, afirma Didio, significa que ela foi a Batgirl no passado, foi a Oráculo e, agora, volta a ser a garota-morcego de novo. Como? Será uma resposta para o futuro.

Didio disse ainda que a DC planeja ter 80 títulos mensais nas lojas de quadrinhos, o que significa ir além das 52 revistas do reboot. Esse “a mais” abre leque para alguns rumores, como uma série de revistas (do Batman, do Superman e da Liga da Justiça) baseados na caracterização do desenho animado Batman Beyond, que mostra um envelhecido Bruce Wayne treinando um novo jovem para substituí-lo como Batman; além dos rumores de uma série da Mulher-Maravilha por Grant Morrison e Phil Jimenez (seria uma Wonder-Woman Earth One?) e outros projetos secretos envolvendo nomes como Gail Simone, Neal Adams; as revistas do selo Wildstorm (como Tom Strong e Top Ten) e a continuação de Batman Inc. por Grant Morrison (que, neste caso, já é certa).

Haverá ainda a DC Nation, um bloco especial da editora no canal Cartoon Network (o HQRock tem um post sobre isso, leia!) que estreará no ano que vem. Além de apresentar programas baseados nos personagens da DC, o bloco também servirá como notícias e make off das produções da DC em revistas, desenhos e filmes.

About these ads

About hqrock - Irapuan Peixoto

Doutor em Sociologia, professor universitário, músico e escritor amador. Nascido em 1979, já via quadrinhos antes de aprender a ler. Coleciona revistas desde 1990. É roqueiro de nascença. Já tocou em bandas, mas hoje só toca em casa.

Posted on 27/06/2011, in Batman, DC Comics, Desenhistas, Escritores, Liga da Justiça, Revistas, Smallville, Superman. Bookmark the permalink. Deixe o seu comentário.

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 111 outros seguidores

%d bloggers like this: